Democrata popular ameaça domínio conservador no Texas

Beto O'Rourke, 46, enfrenta republicano Ted Cruz por vaga no Senado e já arrecadou quase US$ 40 mi

Beto O'Rourke em comício que fez com o cantor country Willie Nelson em Austin, no Texas
Beto O'Rourke em comício que fez com o cantor country Willie Nelson em Austin, no Texas - Erich Schlegel - 29.set.18/Reuters
Fernanda Ezabella
Los Angeles

A texana Kimberley Owens é uma republicana de longa data que defende o direito a armas, assim como toda sua família. Mas, pela primeira vez, ela votará em um democrata: Beto O'Rourke, 46. 

Ex-músico de banda punk, o atual deputado federal era praticamente desconhecido no país até um ano atrás. Agora, ganhou ares de celebridade nacional e vem tirando o sono do republicano Ted Cruz. 
Os dois concorrem a uma vaga no Senado, numa das disputas mais importantes das eleições de novembro

O'Rourke fez carreira em El Paso, na fronteira com o México, é contra o muro que Donald Trump quer construir na região e defende um sistema de saúde universal e uma reforma migratória para legalizar jovens mexicanos. 

Deputado desde 2013, já levantou uma quantia recorde de quase US$ 40 milhões (R$ 148 milhões) para a campanha, três vezes mais que seu rival e atual senador Cruz.

"Sinto que a política ficou muito mesquinha e cruel, com políticos se xingando e fazendo bullying ", disse Owens, 58, ao justificar sua escolha. 

Cruz está na frente nas pesquisas, mas O'Rourke vem diminuindo a vantagem, o que fez especialistas declararem que a disputa está aberta. Segundo levantamento da CNN, divulgado na terça (16), o republicano tem 52% dos votos, contra 45% do democrata, com margem de erro de 4,5 pontos percentuais. 

O Texas é o segundo estado mais populoso do país, atrás da Califórnia, e dominado há décadas pelos republicanos —um democrata não é eleito senador há 30 anos.

Para conquistar esses eleitores, O'Rourke, que chegou a ser preso na juventude, visitou todos os 254 condados do Texas. Seus adesivos e placas são pretos e brancos, numa tentativa de fugir da dicotomia democratas (azul) e republicanos (vermelho).

É o caso de Owens, 58, que faz parte do grupo "Republicanos por Beto". Ex-sócia da Associação Nacional de Rifles (NRA), diz ter seis armas por membro de família em sua casa, mas ser a favor de mais restrições na venda. "Não venha atrás das minhas armas, mas, se precisar, vou registrá-las", disse a texana, que trabalha ajudando adolescentes. "Fui ver Beto falar após os tiroteios da Flórida e vi o impacto que ele causou nos jovens."

E O'Rourke não vem ganhando apenas o coração de republicanos. O maior astro da música do Texas, o cantor country Willie Nelson, 85, declarou apoio ao democrata e fez a primeira performance pública de sua carreira para um candidato, provocando a ira de muitos fãs. O show no fim de setembro na capital, Austin, reuniu 30 mil pessoas. 

Além de ter a música como uma paixão em comum, O'Rourke prometeu trabalhar pela legalização da maconha, um tema caro a Nelson. 

O cantor country Willie Nelson toca em comício de Beto O'Rourke em Austin, no Texas
O cantor country Willie Nelson toca em comício de Beto O'Rourke em Austin, no Texas - Laura Roberts -29.set.18/Invision/Associated Press

Do outro lado da trincheira, Cruz ganhou um apoiador inusitado em Trump, com quem trocou farpas quando disputavam a candidatura presidencial pelo partido para a eleição de 2016. Mas o presidente agora prometeu visitar o estado para ajudar seu colega de partido. 

Apesar do avanço, as probabilidades ainda estão contra O'Rourke, diz James Henson, diretor da organização Texas Politics Project e professor da Universidade do Texas.

Uma vitória, porém, pode ajudar seu partido a recuperar a maioria no Senado --os democratas precisam ganhar ao menos duas vagas dos republicanos--e cacifar o deputado para voos mais altos. "Caso ele ganhe, seu nome será imediatamente considerado como um possível candidato à Presidência em 2020", afirma Henson. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.