Descrição de chapéu Coreia do Norte

Em visita a Kim Jong-un, Mike Pompeo fala em avanço no pacto de desnuclearização

O secretário de Estado dos EUA disse, segundo Seul, que novo encontro entre Kim e Trump está em discussão

Seul | Reuters

​Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, visitou o ditador norte-coreano Kim Jong-un em Pyongyang neste domingo (7) e disse que os dois lados continuam avançando no pacto de desnuclearização.

Ele também afirmou, depois de chegar à Coreia do Sul, que Kim concordou em marcar uma nova cúpula entre os dois países, com um segundo encontro com o presidente Donald Trump.

Dois homens de preto aparecem de perfil apertando as mãos, com a bandeira da Coreia do Sul à esquerda, atrás; à esquerda, Mile Pompeo, à direta, o presidente de Coreia do Sul
O secretário de Estado Mike Pompeo cumprimenta o presidente da Coreia do Sul, logo depois de chegar de sua reunião na Coreia do Norte - Ahn Young-joon/POOL/AFP

As informações foram divulgadas pelo gabinete do presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

Ainda segundo Moon Jae-in, Kim e Pompeo discutiram passos a serem tomados pela Coreia do Norte, a fiscalização sobre eles e, também, as medidas a serem tomadas pelo EUA.  

​Antes do encontro com  Moon Jae-in, Pompeo postou no Twitter uma foto sua andando ao lado de Kim com a legenda: “Tive uma boa viagem a #Pyongyang para encontrar o presidente Kim. Nós continuamos a fazer progresso nos acordos feitos na cúpula de Singapura. Obrigada por me receber e receber a equipe do @StateDept”.  

“É um bom dia que promete um bom futuro para os dois países”, afirmou Kim sobre o encontro. 

A breve visita de Pompeo à Coreia do Norte, a sua quarta desde março, foi inicialmente planejada para o fim de agosto —mas cancelada pelo próprio presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por falta de avanço nos acordos. 

Um membro da delegação de Pompeo disse que o encontro foi “muito melhor do que da última vez”, mas acrescentou: “será um longo caminho”.

A promessa de trabalhar rumo à desnuclearização na Coreia do Norte aconteceu durante o encontro histórico do ditador com Trump, em junho, em Singapura.

O comprometimento de Pyongyang, porém, tem ficado aquém das demandas de Washington para que a Coreia do Norte abandone seu arsenal de forma irreversível —fazendo, inclusive, a declaração de todas as instalações nucleares e de mísseis.

Vestidos de preto, Kim Jong-un  e Mike Pompeo caminham lado a lado
O Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante visita a Kim Jong-un - Foto:Reprodução/TwitterFolhapress

Em seu caminho para a Ásia, Pompeo disse que ele queria “ter certeza que os dois lados estão realmente tentando alcançar [as metas]”. Ele disse que também esperava poder marcar data e local para um segundo encontro, o qual Kim sugeriu a Trump em uma carta no mês passado. 

Recentemente, Pompeo irritou a Coreia do Norte insistindo que as sanções internacionais devem continuar até que que as armas nucleares sejam entregues.

Na quarta-feira (3), ele afirmou que houve apoio unânime à medida na Assembleia Geral das Nações Unidas. 

O Ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse às Nações Unidades, no mês passado, que as sanções estavam minando a confiança sobre o tratado.

Ele acrescentou que Pyongyang não vai abrir mão de seu arsenal de forma unilateral nessas circunstâncias. 
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.