Trump amplia tratamento de usuários e vigilância contra tráfico de opioides

Presidente americano declarou emergência nacional após crise de overdose que matou 48 mil

Caixa roxa de fentanil aparece à esquerda, ao lado de 22 envelopes de fentanil espalhados em uma mesa
Embalagens de fentanil apreendidas no estado americano do Alabama; opioide é o mais usado nos EUA - Escritório do Departamento de Justiça do Alabama - 9.jun.18/Reuters
Washington | Associated Press

O presidente dos EUA, Donald Trump, defendeu nesta quarta-feira (24) provocar um golpe à dependência química ao assinar uma lei para conter o consumo de opioides, que levou à maior crise de overdoses da história do país.

Cerca de 48 mil pessoas morreram no ano passado devido ao excesso de consumo destas substâncias. O número de casos começou a cair, mas o secretário de Saúde, Alex Azar, afirma que ainda é cedo para cantar vitória.

Pela nova legislação, serão oferecidas opções de tratamento e os correios aumentarão a vigilância eletrônica de encomendas para detectar drogas sintéticas, como o fentanil, em sua maioria contrabandeado da China.

O cuidado médico aos dependentes será financiado por cerca de US$ 1 bilhão aprovados pelo Congresso. Trata-se da terceira medida de Trump desde que ele declarou emergência nacional pelo que chamou epidemia de opioides.

“Meu governo lançou um esforço sem precedentes para combater traficantes de drogas. Estamos desmantelando redes online, reprimindo os carregamentos internacionais e perseguindo os traficantes internacionais como nunca.”

A Casa Branca informou que o Departamento de Justiça fechou uma grande rede de distribuidores na internet e, em agosto, indiciou dois chineses por enviarem fentanil e outras 250 drogas a 25 países e 37 estados americanos.

Apesar dos pedidos do presidente para usar a pena de morte contra grandes traficantes de drogas, o governo deu prioridade à questão do tratamento, assim como o antecessor de Trump, o democrata Barack Obama.

A nova lei abrange não só os opioides, mas também qualquer tipo de dependência química. Além da expansão do acesso, inclui recursos para tratar bebês dependentes e programas para enviar usuários a tratamento, não à prisão.

“Juntos vamos acabar com a escória da dependência de drogas nos EUA. Vamos acabar com isso ou vamos pelo menos dar um golpe extremo a tipo de problema.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.