Emirados Árabes dão indulto a estudante britânico acusado de espionagem

Matthew Hedges foi condenado a prisão perpétua, mas agora poderá retornar a seu país

Abu Dhabi | AFP e Reuters

O governo dos Emirados Árabes Unidos concedeu indulto nesta segunda-feira (26) ao estudante britânico Matthew Hedges, condenado na semana passada a prisão perpétua por espionagem, anunciaram as autoridades em um comunicado.

"Um indulto presidencial com efeito imediato foi decidido pelo xeque Khalifa bin Zayed Al Nahyan, presidente dos Emirados Árabes Unidos", anunciou o ministério de Assuntos Presidenciais.

Hedges, 31, embarcou num voo rumo a Londres na noite da própria segunda, de acordo com a agência Reuters. 

Foto divulgada pela família mostra Matthew Hedges em sua casa em Exeter
Foto divulgada pela família mostra Matthew Hedges em sua casa em Exeter - AFP

O indulto foi decidido em resposta a uma carta da família de Hedges enviada pelas autoridades britânicas, informou um alto funcionário do país árabe, Khaber al Lamki.

No entanto, Lamki insistiu que o britânico “é 100% um agente do serviço secreto e foi considerado culpado de espionagem”. Ele afirmou que Hedges confessou os fatos.

O governo britânico negou que o estudante seja um espião. Detido no aeroporto de Dubai em 5 de maio, Hedges é doutorando da Universidade de Durham, no nordeste da Inglaterra. De acordo com sua esposa, Daniela Tejada, ele pesquisava a política de segurança externa e interna dos Emirados Árabes após a Primavera Árabe de 2011.

Após ser preso, Hedges passou cinco meses na solitária até ser liberado, sob fiança, para aguardar o julgamento. Ele foi condenado pelo tribunal federal de Abu Dhabi. 

O veredito teve como base o testemunho de um árabe que denunciou o estudante por fazer perguntas sobre temas confidenciais. Segundo a família de Hedges, a sessão durou menos de cinco minutos.

“Apesar de nossas divergências com as acusações, estamos agradecidos ao governo dos Emirados Árabes Unidos por resolver o problema”, disse o ministro britânico das Relações Exteriores, Jeremy Hunt.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.