Rússia ataca e captura três navios ucranianos perto da península da Crimeia

Incidente exacerba tensões e Conselho de Segurança da ONU terá reunião de emergência

Kiev (Ucrânia) | BBC NEWS

Dois navios pequenos de guerra e um rebocador ucranianos foram capturados por forças russas, deixando vários tripulantes feridos neste domingo (25).

Policiais ucranianos em frente à embaixada da Rússia em Kiev, que foi alvo de protestos após Moscou capturar três navios da Ucrânia
Policiais ucranianos em frente à embaixada da Rússia em Kiev, que foi alvo de protestos após Moscou capturar três navios da Ucrânia - Sergei Supinsky/AFP

O incidente começou quando a Rússia acusou os barcos ucranianos de entrarem ilegalmente em suas águas territoriais, no Mar Negro, próximo à península da Crimeia. A Rússia havia posicionado um petroleiro no estreito de Kerch, o único acesso do Mar Negro ao mar de Azov, que é território compartilhado entre os dois países.

Nos últimos dias, a Rússia havia passado a inspecionar todas as embarcações que estavam saindo de portos ucranianos ou se dirigindo a eles, restringindo a passagem no estreito.

Em 2014, Moscou anexou a Crimeia, que era parte da Ucrânia, e o incidente deste domingo exacerba as tensões entre os dois países.

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse que as ações russas eram “ataques gratuitos e malucos”. O parlamento do país votará na segunda-feira (26) uma declaração de lei marcial.

A Rússia convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, que deve se realizar na segunda-feira (26).

O serviço de segurança russo, o FSB, disse que havia “provas irrefutáveis de que Kiev preparou e orquestrou provocações no Mar Negro. Esses materiais serão divulgados em breve.”

A FSB confirmou que atirou nas embarcações para forçar os navios a pararem, e que os capturou.

A União Europeia e a OTAN pediram moderação aos dois lados e solicitaram que Moscou reabra o acesso ao estreito, usado pelos navios da Ucrânia. Autoridades ucranianas disseram que avisaram previamente aos russos que suas embarcações iriam passar pelo estreito de Kerch.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.