Descrição de chapéu Governo Trump

Ex-atriz pornô terá que pagar US$ 293 mil a advogados de Trump

Stormy Daniels alega ter mantido um caso com o presidente em 2006

A atriz pornô Stormy Daniels, durante evento na Califórnia - Mike Blake - 23.mai.2018/Reuters
Danielle Brant
Nova York

Um juiz federal ordenou nesta terça (11) que a ex-atriz pornô Stormy Daniels pague cerca de US$ 293 mil em taxas e custos a advogados do presidente Donald Trump referentes a um processo de difamação que ela e Michael Avenatti, seu defensor, impetraram contra o republicano.

A ex-atriz pornô, que alega ter mantido um caso com Trump em 2006, afirmou na ação que o presidente a difamou quando sugeriu que ela havia mentido sobre ter sido ameaçada para ficar quieta sobre o suposto relacionamento passado de ambos. Na época, Trump já era casado com a primeira-dama, Melania.

Em outubro, o juiz James Otero já havia descartado o processo, afirmando que a “hipérbole retórica” de Trump tinha natureza política. “A primeira emenda protege esse tipo de declaração retórica.”

Nesta terça, ele ordenou que Daniels, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, pague as custas legais do presidente. 

Charles Harder, advogado de Trump, havia pedido cerca de US$ 780 mil, sendo US$ 389 mil em honorários advocatícios e US$ 389 mil em penalidade. Otero afirmou, porém, que não concedia ao presidente o valor total que seus advogados buscavam porque era “excessivo.”

Harder, em comunicado, considerou a decisão “uma vitória total para o presidente.”

“A ordem do tribunal, em conjunto com uma ordem anterior do tribunal descartando o caso de difamação de Stormy Daniels contra o presidente, constituem, juntas, uma vitória total para o presidente, e uma derrota total para Stormy Daniels neste caso”, afirmou.

Se Harder considerou a decisão uma vitória, Michael Avenatti, advogado da ex-atriz pornô, afirmou em mensagem em rede social que o advogado e Trump se merecem “porque são ambos desonestos.”

O presidente dos EUA, Donald Trump, e a primeira-dama, Melania, na Casa Branca - Jonathan Ernst - 6.dez.2018/Reuters

A ação é apenas uma das duas que Daniels entrou contra Trump. A outra busca invalidar um acordo sigiloso de 2016 que buscava evitar que ela falasse do caso que diz ter tido com Trump. O presidente nega a suposta relação.

“Se Stormy tem que pagar US$ 300 mil para Trump no caso de difamação (que nunca vai se sustentar na apelação) e Trump tem que pagar US$ 1,5 milhão no caso NDA [do acordo não revelado] --líquido US$ 1,2 milhão para Stormy--, como isso é uma vitória de Trump?”, questionou Avenatti, que já recorreu da decisão de Otero de dispensar o caso.

“Trump e seus advogados tentam enganar o público sobre o valor das taxas advocatícias no caso de difamação, que são apenas uma fração do que eles devem à minha cliente no caso principal NDA, é uma verdadeira piada”, afirmou. “As pessoas são mais inteligentes que isso.”
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.