Descrição de chapéu Governo Trump

Investigação de dois anos não provou conluio, diz Trump

Presidente se manifesta após procurador afirmar que ex-chefe de campanha mentiu sobre contatos

Washington | Reuters

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse neste sábado (8) que procuradores não encontraram nenhuma evidência de conluio entre membros de sua campanha presidencial e o governo da Rússia.

"Após dois anos e milhões de páginas de documentos (e um custo de mais de US$ 30 milhões), nenhum conluio!", afirmou Trump nas redes sociais.


A reação do presidente ocorre após o procurador especial Robert Mueller afirmar em documento protocolado nesta sexta-feira (7) que Paul Manafort, ex-chefe da campanha eleitoral de Trump, mentiu sobre seus contatos com a administração do republicano e outros assuntos, entre eles sua interação com um funcionário que teria laços com o serviço de inteligência russo.

A Rússia negou ter interferido na campanha que elegeu Trump presidente em 2016.

Paul Manafort, ex-chefe da campanha eleitoral do presidente Donald Trump, deixa tribunal em Washington - Jose Luis Magana - 23.mai.18/Associated Press

"Em suas entrevistas com o escritório da Procuradoria Especial e com o FBI [polícia federal americana], Manafort disse múltiplas mentiras discerníveis --não foram exemplos de meros lapsos de memória”, afirmou Mueller.

O documento possui muitas partes rasuradas, mas acusa o ex-chefe de campanha de Trump de mentir inúmeras vezes em ao menos cinco diferentes áreas, incluindo sobre seu contato com Konstantin Kilimnik, um russo que trabalha na empresa de consultoria política de Manafort.

Segundo a Procuradoria, Kilimnik tem ligações com a inteligência militar russa acusada de hackear o Partido Democrata. Durante a campanha eleitoral, o russo e Manafort se encontraram duas vezes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.