Último jornal impresso nacional da Venezuela, El Nacional deixará de circular nesta sexta

Pressão do regime Maduro e falta de papel jornal afetaram produção do jornal

Caracas | Associated Press

O jornal venezuelano El Nacional vai publicar sua última edição impressa nesta sexta-feira (14), informou seu presidente-executivo, Miguel Henrique Otero. O país fica assim sem nenhum jornal impresso independente de circulação nacional.

Otero disse ao jornal espanhol ABC que o El Nacional continuará como site. Ele atribuiu a decisão aos controles do governo à importação do papel jornal.  

El Nacional tem sido impresso por 75 anos e ficou conhecido pelas críticas ao regime de Nicolás Maduro.  

“Conseguiram silenciar o rádio e a televisão e fizeram desaparecer os jornais impressos independentes, convertendo-os em plataformas web. Nós éramos o último jornal nacional que mantinha edição impressa", disse Otero ao ABC.

Segundo ele, a censura contra a imprensa representa "uma ditadura pura e dura", em que não há divisão de poderes ou liberdade de expressão.

“Nós duramos mais que os outros porque houve solidariedade de outros jornais latino-americanos para que seguíssemos imprimindo, mas, ao final, não pudemos resistir", completou.

Redação do jornal venezuelano El Nacional, em Caracas - Fernando Llano-13.dez.2018/Associated Press
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.