Discurso de Bolsonaro em Davos perde um terço da duração

Presidente falará por 30 minutos em sessão plenária do Fórum Econômico Mundial nesta terça (22)

Maria Cristina Frias Luciana Coelho Lucas Neves
Davos

A intervenção que o presidente Jair Bolsonaro fará na tarde desta terça-feira (22) em sessão plenária do Fórum Econômico Mundial, em Davos, será de 30 minutos, e não mais de 45, como previsto inicialmente na agenda do evento.

No lugar do que seria o terço final do discurso, entrará uma sessão especial (não anunciada até aqui) com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

O presidente Jair Bolsonaro fala com jornalistas ao chegar a Davos, na Suíça
O presidente Jair Bolsonaro fala com jornalistas ao chegar a Davos, na Suíça - Alan Santos/Presidência da República

Não está claro por que a alteração foi realizada. Ao chegar ao resort dos Alpes suíços em que acontece o Fórum, na tarde desta segunda (21), Bolsonaro prometera um discurso "curto, objetivo e claro", descrição reiterada pelo filho dele, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), algumas horas depois.

"Não vai ser um pronunciamento longo, para evitar ficar monótono. Ele fará um sobrevoo sobre todos os ministérios, traçará um panorama geral durante algo entre 10 e 20 minutos", disse o parlamentar.

Os 30 minutos da sessão com Bolsonaro devem incluir o discurso preparado pelo presidente e uma rodada de perguntas do fundador do Fórum, Klaus Schwab.

O conteúdo do pronunciamento ainda era uma incógnita na noite desta segunda-feira. Segundo a Folha apurou com a equipe de Bolsonaro, não havia um texto-base do discurso. Ministros e assessores faziam sugestões, mas o presidente decidirá ele mesmo quais usará.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.