EUA dizem que autor de atentado contra USS Cole morreu em bombardeio no Iêmen

Dezessete marinheiros morreram após ataque a bomba contra o destróier americano, em 2000

Washington

As Forças Armadas americanas anunciaram neste domingo (6) que mataram um militante no Iêmen que seria um dos autores do atentado contra o destróier americano USS Cole, em 2000. 

Foto mostra o casco do destróier americano USS Cole após ataque a bomba durante parada para reabastecimento da embarcação no porto de Aden, Iêmen, , em 12 de outubro de 2000.
Foto mostra o casco do destróier americano USS Cole após ataque a bomba durante parada para reabastecimento da embarcação no porto de Aden, Iêmen, em 12 de outubro de 2000. - US Navy/AFP

Jamal al Badawi morreu após ser alvo de um bombardeio em Marib, no Iêmen, em 1 de janeiro, segundo informou pelo Twitter o Comando Central dos EUA (responsável pela região).

Badawi foi indiciado por um júri federal em 2003 e era procurado por sua participação no ataque contra o USS Cole. Ele fugiu da prisão no Iêmen duas vezes, em 2003 e em 2006.

Havia uma recompensa de US$ 5 milhões por informações sobre o paradeiro dele. 

Em 12 de outubro de 2000, dois homens em um barco pequeno detonaram explosivos ao longo do destróier da Marinha americana que estava reabastecendo no porto de Aden, no Iêmen, causando a morte de 17 marinheiros e ferindo mais de 35 pessoas.

O presidente americano, Donald Trump, escreveu uma mensagem no Twitter: "Nossas grandes Forças Armadas fizeram justiça e honraram os heróis mortos e feridos no ataque covarde contra o USS Cole"

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.