Descrição de chapéu Financial Times

Moradores de Davos lucram com aluguéis de temporada durante fórum econômico

Diárias de sites como Airbnb podem ficar oito vezes mais caras durante evento

George Hammond
Davos | Financial Times

Os moradores de Davos estão subindo os preços que cobram na plataforma de aluguel de temporada Airbnb para aproveitar a presença da elite que participa do Fórum Econômico Mundial, que começa nesta segunda (21). 

As centenas de líderes mundiais, políticos, celebridades e seus acompanhantes que embarcam na peregrinação anual para os alpes suíços procuram reservar com antecedência vários quartos e casas nos locais mais práticos, mas até a mais modesta das estadias tem seu preço.

cama luxuosa em suíte de hotel igualmente luxuosa
Suíte de três quartos no Hard Rock Hotel pode custar mais de sete milhões durante o fórum econômico de Davos - Reprodução

Para os moradores da pequena cidade, os visitantes são uma mina de ouro. “Ouvi dizer que você pode cobrar por uma semana o equivalente a um ano de aluguel”, diz Sascha Ginesta, assessora de uma imobiliária local. 

Navegando pela plataforma de aluguel de temporada Airbnb a quinze dias do início da conferência, fica claro que os locais estão faturando.

Entre as cinco ou seis opções ainda disponíveis, a diária média custa pouco mais que R$ 12 mil. O mais barato da lista, um quarto individual onde qual três camas foram espremidas, sai por cerca de R$ 3.800 por noite.

Um apartamento de três quartos, cuja diária chega a R$ 9.245,00 nas datas do fórum, pode ser alugado por um oitavo desse valor na semana seguinte — aproximadamente R$ 1.150,00.

Para os hotéis, há uma regra tácita de cobrar até 20% a mais sobre a tarifa da alta temporada. "Sob os panos, não faço ideia se há algum limite para as diárias” diz Dagmar Weber, diretora de hotelaria do Hotel Hard Rock.

Parece que a “regra tácita” raramente é observada: uma reserva de um quarto duplo no Hotel Derby durante as três noites do evento foi anunciada por R$ 32 mil no dia 4 de janeiro. Três diárias na semana seguinte saem por R$ 1.010,00 —uma redução de 97%. 

Além das datas, a única diferença entre as ofertas é que a mais cara inclui café da manhã.

“Todo mundo sabe que esta é a época do ano em que tudo muda” diz Weber. Ela estima que “mais de 90 ou 95% dos locais faturam com esse tipo de evento”.

Além do dinheiro fácil, o fórum propicia inúmeras anedotas que os locais contam uns aos outros durante o resto do ano.

Um antigo funcionário de um hotel relata a pressão e o risco que foi ter Ariel Sharon e Yasser Arafat —à época, primeiro-ministro de Israel e líder da Organização para Libertação da Palestina, respectivamente—se hospedando sob o mesmo teto.

Outra residente conta, envergonhada, do dia em que deu de cara com Bill Clinton.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.