Tempestade tropical atinge Tailândia e obriga retirada de milhares de pessoas

Pabuk atinge região turística no sul do país e deixa ao menos um morto

Bancoc e Khao Lak (Tailândia) | AFP e Reuters

A primeira tempestade tropical a atingir a Tailândia em 30 anos deixou uma trilha de destruição com árvores arrancadas e casas destruídas, obrigou a retirada de milhares moradores e esvaziou as ilhas turísticas da região em plena alta temporada.

A Pabuk, como a tempestade foi chamada, atingiu o sul do país nesta sexta-feira (4, quinta no Brasil) com ventos de até 70 km/h e causou ondas de até cinco metros. 

Autoridades disseram que uma pessoa que fazia parte da tripulação de um barco pesqueiro que foi pego pelas grandes ondas morreu e que um segundo membro da equipe está desaparecido —outras quatro pessoas foram resgatadas em segurança. 

Segundo meteorologistas, a previsão é que a tempestade atinja até 15 províncias do país. As mais afetadas devem ser Nakon Si Thammarat e Surat Thani, onde ficam alguns dos principais destinos turísticos da Tailândia. 

Por isso, milhares de turistas fugiram das ilhas de Koh Samui, Koh Phangan e Koh Tao na quinta (3), apesar de não ter sido dada nenhuma ordem oficial de retirada —o serviço de emergência recomenou apenas que os turistas evitassem as áreas de risco.   

"Acredito que a ilha está praticamente vazia. Entre 30 mil e 50 mil pessoas foram embora após as festas de 31 de dezembro", disse à agência AFP Krikkrai Songthanee, chefe do distrito de Kho Phangan. 

Outros 6.176 moradores que viviam em áreas de risco já tinham sido retirados de suas casas e levadados a abrigos, disse o governo.

O vice-prefeito de Koh Tao, um dos melhores lugares para praticar mergulho no Sudeste Asiático, indicou que as embarcações com destino a Chumpon, na zona continental, estavam cheias de turistas, embora muitos deles tenham decidido ficar na ilha.

Nesta sexta, o Departamento de Meteorologia da Tailândia informou em nota que a tempestade perdeu força, mas que ainda segue perigosa. "A expetativa é que ela seja rebaixada para depressão tropical. As pessoas devem saber das condições evereas que podem causar derrubada de árvores e inundações", disse o comunicado.  

Como os serviços de transporte estão cancelados e os aeroportos da região foram fechados, as autoridades pediram que turistas e moradores procurem abrigos e permaneçam em casa ou em outros locais fechados ao menos até sábado (5), quando a previsão é que a chuva dê uma trégua.

Antes da chegada da Pabuk, meteorologistas alertaram que a tempestade poderia causar uma destruição semelhante a do tufão Gay em 1989, que deixou mais de 400 mortos no país.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.