Acidente na principal estação de trem do Cairo deixa ao menos 20 mortos

Outras 43 pessoas ficaram feridas após locomotiva quebrar barreira de contenção e explodir

Cairo | Reuters

​Pelo menos 20 pessoas morreram e 43 ficaram feridas após uma locomotiva quebrar uma barreira de contenção na principal estação de trem do Cairo nesta quarta-feira (27). O impacto causou uma explosão e um incêndio, segundo informações da televisão estatal e de testemunhas.

Imagens que circulam nas redes sociais, de uma das câmeras de segurança da estação de Ramses, mostram o momento do acidente. O trem não parou quando chegou a uma das plataformas, quebrando os amortecedores e uma grade de metal.

Gravações de uma segunda câmera mostram pessoas correndo da explosão, algumas com as roupas pegando fogo.

 
Fontes de segurança disseram que não há indícios de se trate de um incidente planejado. O ministro dos Transportes afirmou que o tanque de diesel do trem explodiu.

Uma testemunha conta que viu o maquinista da locomotiva gritando que não havia freios, antes de saltar do trem. “Eu não sei o que aconteceu com ele", disse Ibrahim Hussein.

Do lado de fora da estação, era possível ver o fogo e a fumaça. Dentro, o motor carbonizado do trem podia ser visto inclinado para o lado.

O primeiro-ministro do Egito, Mostafa Madbouly, anunciou, em entrevista concedida na estação, que o incidente seria investigado e o responsável, punido.

Ahmed Youssef, médico de um hospital próximo ao local, disse que mais de 20 feridos foram internados, a maioria deles em estado grave.

O Ministério dos Transportes suspendeu as chegadas e partidas na estação enquanto os feridos eram atendidos. Logo depois, foram reabertas todas as plataformas, exceto aquela em que ocorreu o acidente.

Mina Ghaly, que estava no local na hora da colisão, disse que muita gente morreu depois que a locomotiva explodiu. "Eu vi pelo menos nove cadáveres no chão, carbonizados."

Outra testemunha contou que a plataforma estava lotada de pessoas esperando por outro trem. "O incêndio tomou conta e elas correram enquanto estavam em chamas, até que caíram a poucos metros do incidente", disse Ahmed Abdeltawab. "A cena foi aterrorizante."

O Egito tem uma das maiores e mais antigas redes ferroviárias da África, e acidentes são comuns. Em 2017, uma colisão de trens na cidade de Alexandria matou mais de 40 pessoas.

Os egípcios reclamam que não há padrões básicos de segurança nas ferrovias. O estudante Ali Ramadan disse que sofreu queimaduras e machucou o pé quando esbarrou em um banco de concreto na plataforma lotada. "Eu não sei quando estes acidentes de trem vão acabar ... Eles nos disseram que conseguiram milhões de dólares em novas locomotivas e trens, mas as pessoas ainda estão morrendo por causa de acidentes”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.