Descrição de chapéu Venezuela

EUA oferecem fim de punição a militares que apoiarem Guaidó

Caso contrário, cerco financeiro se fechará, afirma o conselheiro John Bolton

O conselheiro de Segurança Nacional de Trump, John Bolton - Mandel Ngan - 28.jan.19/AFP
Washington | Reuters e AFP

Os EUA consideram levantar sanções impostas a altos oficiais das Forças Armadas da Venezuela caso eles reconheçam o governo do autodeclarado presidente interino Juan Guaidó, afirmou nesta quarta-feira (6) o conselheiro de Segurança Nacional americano, John Bolton.

"Os EUA vão considerar o fim de sanções para qualquer alto oficial militar venezuelano que se posicione a favor da democracia e reconheça o governo constitucional do presidente Juan Guaidó", afirmou Bolton nas redes sociais. 

"Caso contrário, o círculo financeiro internacional irá se fechar completamente", acrescentou. "Tomem a decisão correta."

Desde 2017, os EUA aplicaram sanções econômicas a dezenas de autoridades venezuelanas, entre elas o ditador Nicolás Maduro, sua mulher, Cilia Flores, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, e outros.

A tensão política na Venezuela aumentou no início do ano, quando Maduro assumiu seu novo mandato como presidente. A eleição do ditador não foi reconhecida pela Assembleia Nacional, de maioria opositora, que o classificou como usurpador —EUA, União Europeia e Brasil também não reconhecem Maduro como presidente do país.

Grandes manifestações contra Maduro começaram no dia 23 de janeiro, quando Guaidó se declarou presidente interino. Desde então, mais de 30 países o reconheceram como líder encarregado do país.

Guaidó prometeu anistia para os militares que ajudarem a derrubar Maduro, mas, até o momento, a cúpula das Forças Armadas se mantém leal ao ditador. No início de fevereiro, porém, Francisco Estéban Yánez Rodríguez foi o primeiro oficial de alta patente a reconhecer Guaidó como presidente interino da Venezuela, desconhecendo, em consequência, o mandato de Nicolás Maduro.

Yánez Rodríguez é general-de-divisão e diretor de Planificação Estratégica do Alto Comando da Aviação (equivalente a Força Aérea).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.