Descrição de chapéu Venezuela

Indígena baleado em confronto na Venezuela morre em hospital de Roraima

Kliver Rivero foi ferido na sexta (22), quando um grupo tentou barrar um comboio militar

Ambulância com indígenas feridos cruza fronteira brasileira na sexta (22) - Ricardo Moraes/Reuters
Rafael Balago
São Paulo

O indígena venezuelano Kliver Alfredo Perez Rivero, 24, morreu na noite desta quarta-feira (27) no Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista. Ele foi ferido durante um confronto na Venezuela na sexta (22), e havia sido trazido ao Brasil para tratamento.

Rivero foi baleado no tórax e no abdômen e teve lesões no fígado e no intestino, segundo nota da Secretaria de Saúde de Roraima. Ele morreu por falência de múltiplos órgãos. 

Desde sexta-feira, 25 venezuelanos feridos em confrontos na região da fronteira foram trazidos para hospitais estaduais de Roraima. Quatro tiveram alta e 20 seguem internados. 

Na quinta (21), o ditador Nicolás Maduro ordenou o fechamento da fronteira com o Brasil, para bloquear a entrega de ajuda humanitária enviada pelos Estados Unidos e outros países. 

Na manhã de sexta (22), um grupo de indígenas que vivia na vila de Kumarakapay, na Venezuela, perto da fronteira, tentou conter a passagem de um comboio militar que se dirigia à divisa. 

Os soldados abriram fogo contra o grupo e mataram uma pessoa. Cinco feridos pelos tiros foram trazidos para o Brasil para serem atendidos em Roraima. 

Os ativistas que fizeram o bloqueio pertencem ao grupo indígena pemón​, que se uniu ao esforço da oposição venezuelana para ajudar a receber a ajuda humanitária estrangeira.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.