Kim Jong-un faz viagem de trem, folclórico em sua família, para encontro com Trump

Seu pai, Kim Jong-il, morreu em um trem, e o avô, Kim Il-sung, fez viagens com direito a lagostas e vinho Bordeaux, segundo livro

Hanói | Reuters

​O ditador norte-coreano, Kim Jong-un, está indo em direção à China de trem para fazer seu segundo encontro com Trump que vai acontecer no Vietnã. 

O ditador norte-coreano Kim Jong-un acena de um trem enquanto parte para o encontro com o presidente americano Donald Trump
O ditador norte-coreano Kim Jong-un acena de um trem enquanto parte para o encontro com o presidente americano Donald Trump - Reuters

Os dois líderes vão se encontrar em Hanói na quarta (27) e quinta-feira (28), oito meses depois do seu histórico encontro em Cingapura, quando se comprometeram a trabalhar rumo à completa desnuclearização da península coreana.     

Mas o acordo produziu poucos resultados nos últimos meses, e senadores do Partido Democrata e funcionários do Departamento de Segurança nos EUA alertaram o presidente Trump sobre cortar um acordo que não conseguir conter as ambições nucleares norte-coreanos.

Poucos detalhes da viagem de Kim ao Vietnã foram divulgados até este domingo (24) pela manhã, quando a agência de notícias norte coreanas confirmou que o ditador deixou Pyongyang de trem, acompanhando por funcionários de alto escalão e de sua irmã, Kim Yo-jong. 

Kim Jong-un foi visto, em fotos divulgadas, acenando da porta do trem. 

Pode demorar até dois dias e meio para que Kim chegue até o Vietnã. Não está claro se ele vai até o país de trem ou se deve parar no meio do caminho para pegar um avião.

O ditador está viajando em um trem verde, com faixas amarelas horizontais, que foi visto cruzando a fronteira com China.

O trem, aliás, lembra o mesmo de seu pai Kim Jong-il, e seu avô, Kim Il-sung, usavam.

O especialista Nam Sung-wook, um antigo membro da inteligência sul-coreana, disse que a decisão de Kim de viajar por trem é parte da decisão que ele quer projetar. 

A locomotiva tem 21 vagões, equipados com salas de conferência brancas, vagões de refeições e outros apropriados para dormir.

Alguns deles contam com couro da cor pink revestindo cadeiras, aparelhos de televisão com grandes telas e cortinas da “cor de marfim”.

O trem também tem recursos como telefonia via satélite, para que Kim Jong-un possa estar atualizado e também expedir ordens se necessário.

Um dos vagões está carregado com seu veículo Mercedes Benz, segundo informação do jornal Joong Ang Ilbo, da Coreia do Sul.

“Esse trem privado certamente tem um interior luxuoso, instalações e recursos de boa qualidade, e também consegue viajar com velocidade na China”, disse Ahn Byung-min, um analista de transportes da Coreia do Sul. 

Trens são parte do folclore da família Kim. O ditador, seu pai e seu avô —os três líderes da Coreia do Norte desde a Segunda Guerra Mundial— sempre demonstraram seu apreço por eles. 

No fim de 2011, o pai de Kim, Kim Jong-il, morreu em um trem. A locomotiva, pintada no mesmo tom de verde, está exibida no Palácio do Sol de Kumsusan, onde também está o corpo de Kim.

O avô de Kim e fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung, viajou para fora do país com regularidades de trem até que morreu, em 1994.

Segundo o livro “Orient Express”, o oficial russo Konstantin Pulikovsky conta que em uma jornada de Kim Il-sung até Moscou existiam caixas de vinho Bordeaux e Beaujolais e lagostas vivas. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.