Mais duas mulheres acusam ex-presidente da Costa Rica de agressão sexual

Vencedor do Nobel da Paz, Oscar Arias já tinha sido denunciado por uma médica por abuso

Ativistas fazem manifestação contra Oscar Arias em frente a sua casa em San José após a revelação da primeira denúncia
Ativistas fazem manifestação contra Oscar Arias em frente a sua casa em San José após a revelação da primeira denúncia - Juan Carlos Ulate - 6.fev.19/Reuters
San José (Costa Rica) | AFP

Em entrevistas feitas separadamente e publicadas nesta quarta-feira (7), duas jornalistas acusaram o ex-presidente da Costa Rica e ganhador do prêmio Nobel da Paz Oscar Arias de agressão sexual.

No dia anterior, a imprensa divulgou que o político tinha sido denunciado à Justiça por abuso sexual de uma outra mulher, a médica Alexandra Arce von Herold, em um caso que teria ocorrido em 2014.

Já os dois casos divulgados nesta quarta são anteriores e teriam acontecido quando Arias comandava o país.

A jornalista costa-riquenha Eleonor Antillon disse ao jornal local La Nación que sofreu a agressão de Arias quando era sua assessora de imprensa em 1986, durante a campanha em que acabaria eleito pela primeira vez —ele retornaria ao cargo em 2006.

"Eu estava sentada em sua mesa, ele se aproximou de mim, pegou minha mão e a colocou em seu pênis, que estava ereto. Eu me levantei e o empurrei e ele se jogou em mim”, disse ela.

Antillon afirmou que nunca levou o caso à Justiça ou o revelou publicamente porque "a sociedade não está preparada para acreditar em nós".

O ex-presidente da Costa Rica Oscar durante evento em Cancún, em 2015
O ex-presidente da Costa Rica Oscar durante evento em Cancún, em 2015 - Victor Ruiz Garcia - 24.ago.15/Reuters

A segunda acusação foi feita pela jornalista britânica Emma Daly, que viveu na Costa Rica na década de 1980 e trabalhou para o jornal de língua inglesa The Tico Times. Ela disse que o caso ocorreu em 1990, durante uma visita a Manágua, capital da Nicarágua.

Daly, atual diretora de comunicação da ONG Human Rights Watch, disse ao jornal americano The Washington Post que fez uma pergunta a Arias no lobby de um hotel, mas o então presidente, em vez de responder, tocou seus seios e disse "você está sem sutiã”.

Ela disse que ficou nervosa com a situação e só conseguiu responder que estava usando um. A jornalista disse que não denunciou Arias na ocasião porque naquela época este tipo de caso não recebia atenção na América Central.

Arias, 78, é a figura mais relevante da política costa-riquenha nas últimas décadas e ganhou o Nobel em 1987 devido à intermediação num plano de paz para a América Central, que levou à assinatura de um acordo na Guatemala em agosto daquele ano.

O ex-presidente negou em comunicado divulgado por seu advogado a primeira acusação, revelada na terça, mas não respondeu às novas denúncias.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.