Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

'Sou um cara legal, pô', diz Mourão sobre crítica de ex-estrategista de Trump

Para vice-presidente, é injusta a avaliação feita por Steve Bannon de que ele 'não é muito útil'

Hamilton Mourão, vice-presidente da República, ao lado do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante reunião em Brasília - Marcos Corrêa - 5.fev.2019/PR
Gustavo Uribe
Brasília

O vice-presidente Hamilton Mourão considerou nesta quarta-feira (6) injustas as críticas feitas a ele pelo ex-estrategista-chefe da Casa Branca Steve Bannon.

Em entrevista à Folha, o americano, que foi formulador da retórica nacionalista que elegeu Donald Trump, disse que o brasileiro "não é muito útil", "é desagradável" e "pisa fora da sua linha".

Inicialmente, Mourão disse que não gostaria de entrar em atrito com o americano. Diante da insistência da imprensa, ressaltou que se considera "um cara legal".

"É lógico que foram [injustas], né? Eu sou um cara legal, pô", ressaltou.

A avaliação feita pelo americano é compartilhada pelos filhos do presidente Jair Bolsonaro, incomodados com a postura pública que tem sido adotada pelo general da reserva. 

O escritor Olavo de Carvalho, apontado como guru da família presidencial, também tem feito críticas ao vice-presidente.

Em entrevista à imprensa, Mourão também classificou como "triste" a nova condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na opinião ele, o petista não soube distinguir o público do privado. A juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, o condenou a 12 anos e 11 meses de reclusão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

"Coitado do Lula. Infelizmente, não soube distinguir o público do privado. Aí deu nisso aí. É triste", afirmou.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.