Ex-braço direito do papa, cardeal é condenado a 6 anos de prisão por pedofilia

George Pell foi tesoureiro do Vaticano e é a autoridade mais alta da Igreja a ser condenada

O cardeal George Pell deixa o fórum onde foi realizada uma audiência
O cardeal George Pell deixa o fórum onde foi realizada uma audiência em 26.fev.2019 - Asanka Brendon Ratnayake - 26.fev.2019/AFP
Melbourne | Reuters

O cardeal George Pell foi condenado a seis anos de prisão por uma corte australiana na manhã da quarta-feira (13), no horário local. Ele também será registrado como criminoso sexual pelas autoridades.

Pell foi considerado culpado em dezembro do ano passado de abusar dois meninos que faziam parte do coral da catedral de São Patrício, em Melbourne, onde era arcebispo. 

Os crimes ocorreram nos anos 1990, quando os garotos tinham entre 12 e 13 anos de idade. 

O cardeal é a mais alta autoridade da Igreja Católica a ser condenada por abuso sexual. 

Durante a audiência que determinou a duração da pena de prisão a ser cumprida por Pell, o juiz Peter Kidd disse que "sua conduta foi marcada por uma arrogância impressionante".

"De forma geral, considero que a culpabilidade nos dois casos é alta", afirmou. 

Os advogados de Pell recorreram da acusação. A Justiça deve decidir sobre o recurso em junho deste ano. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.