Governo americano afirma que modelo de avião que caiu na Etiópia é seguro

União Europeia pediu à fabricante Boeing que faça modificações na aeronave

São Paulo | Reuters e AFP

O governo dos Estados Unidos informou às companhias aéreas internacionais nesta segunda (11) que o avião Boeing 737 MAX 8 é confiável. 

Após o acidente com uma aeronave desse modelo na Etiópia no último domingo (10), que deixou 157 mortosChina, Indonésia e a própria Etiópia ordenaram às empresas que parassem de operar voos com o Boeing 737 MAX 8.

A União Europeia, por sua vez, pediu à Boeing que faça alterações no avião.

As autoridades americanas afirmaram que serão adotadas "ações imediatas" se for identificado qualquer risco à segurança.

"Gostaria de garantir às pessoas que levamos esses incidentes e acidentes muito a sério", disse Elaine Chao, secretária de Transportes dos EUA. 

Em outubro do ano passado, um avião do mesmo modelo da companhia Lion Air caiu 13 minutos depois de decolar em Jacarta, na Indonésia, matando todas as 189 pessoas a bordo —a aeronave tinha três meses de uso. 

No Brasil, o Boeing 737 MAX é usado apenas pela Gol, que possui sete unidades.

A companhia aérea informou nesta segunda que mantém em operação sete aeronaves Boeing 737 MAX 8 em rotas internacionais, enquanto segue acompanhando investigações sobre o acidente na Etiópia.

A Gol encomendou ao todo 135 aeronaves do modelo, que devem ser entregues até 2028.

A Boeing afirmou em um comunicado divulgado no domingo que sua equipe técnica "está preparada para oferecer assistência a pedido e sob direção do Conselho de Segurança de Transportes [dos EUA]".

A empresa ofereceu suas "condolências às famílias dos passageiros e tripulantes a bordo" e disse que está pronta para apoiar a equipe da Ethiopian Airlines.

Dan Elwell, chefe da FAA (Agência Federal de Aviação, na sigle em inglês, órgão equivalente à Anac brasileira), afirmou que a notificação que será enviada às companhias aéreas tinha o objetivo de "informar a comunidade internacional sobre o nosso posicionamento". 

O Conselho de Segurança de Transportes e a FAA estão no local do acidente, na Etiópia. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.