Descrição de chapéu Venezuela

Governo dos EUA anuncia retirada de todos os seus diplomatas da Venezuela

Data para saída de funcionários ainda não foi definida

São Paulo | Reuters

Os Estados Unidos informaram na noite de segunda-feira (11) que todos os funcionários e diplomatas que ainda atuam na Venezuela deixarão o país nos próximos dias.

Em 24 de janeiro deste ano, um dia após os EUA reconhecerem Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, Washington anunciou que reduziria a equipe que trabalhava na Venezuela, o que incluiu o retorno de familiares e de parte dos funcionários.

"Essa decisão é consequência da contínua deterioração da Venezuela, assim como da constatação que a presença de uma missão diplomática no país se tornou um entrave à política externa americana", escreveu o secretário de Estado, Mike Pompeo, em uma rede social.

Grande parte da Venezuela, incluindo áreas da capital, Caracas, está sem energia elétrica desde a última quinta-feira (7), comprometendo as exportações de petróleo e deixando pessoas com dificuldade para obter água e comida.

O ditador Nicolás Maduro tem dito que o apagão, que já dura cinco dias, é resultado de uma sabotagem dos Estados Unidos na usina hidrelétrica de Guri.

O regime venezuelano determinou novamente a suspensão das aulas e do funcionamento de empresas e estabelecimentos comerciais nesta terça-feira (12). 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.