Piloto que pegou carona evitou queda de voo um dia antes de acidente na Indonésia

Pilotos enfrentaram o mesmo problema que levou à queda do Boeing 737 Max 8 da Lion Air

São Paulo

Um avião com 189 pessoas a bordo caiu no mar pouco depois de deixar o aeroporto de Jacarta, na Indonésia, em 29 de outubro de 2018.

Uma falha fez com que um sistema automático da aeronave Boeing 737 Max 8 recebesse leituras erradas dos sensores e jogasse repetidamente a ponta do avião para baixo. Todas as pessoas a bordo morreram.

Um dia antes, uma outra equipe de pilotos enfrentou o mesmo problema. O desfecho foi diferente graças a uma ajuda inesperada: um piloto de folga que pegava carona, relata a Bloomberg.

O piloto estava no assento extra do cockpit no momento da decolagem e diagnosticou corretamente o problema.

Ele disse aos colegas para desligarem um sistema de controle de voo que apresentava falhas —e assim salvou todos que estavam a bordo.

A descoberta foi feita no curso das investigações das autoridades de aviação da Indonésia e ajuda a explicar por que alguns pilotos conseguiram evitar quedas quando enfrentaram o mesmo problema —e outros não.

A presença do piloto carona no voo realizado no mesmo modelo de aeronave não constava no relatório preliminar dos investigadores, divulgado no fim de novembro. 

Segundo o documento, os pilotos passaram todos os 11 minutos do voo tentando retomar o controle da aeronave.

Eles reergueram à força o avião mais de 20 vezes, mas o erro no sistema fez com que a aeronave continuasse a inclinar para baixo, finalmente caindo no mar de Java a uma velocidade de 720 km/h.

Quatro meses mais tarde, um avião do mesmo modelo operado pela companhia Ethiopian Airlines caiu seis minutos após decolar de Adis Abeba, capital da Etiópia.

A queda matou todas as 159 pessoas a bordo —assim como ocorrera na Indonésia

A Boeing, fabricante do modelo de avião envolvido nos dois acidentes, cobrava uma tarifa à parte por funções opcionais que poderiam ter ajudado os pilotos a detectar leituras erradas de sensores.

Uma das atualizações opcionais, o mostrador de ângulo de ataque, mostra a leitura dos dois sensores. Outra, chamada de luz de divergência, é ativada quando esses sensores não concordam entre si.

As investigações das causas dos dois acidentes ainda estão em curso.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.