Advogada pede que investigação contra Assange por estupro seja reaberta

Ele é acusado de ter abusado de uma mulher na Suécia, em 2010; inquérito havia sido arquivado

Estocolmo | AFP

A advogada da mulher que acusa Julian Assange de tê-la estuprado na Suécia, em 2010, disse na quinta-feira (11) que vai pedir à promotoria do país para reabrir a investigação após a prisão do fundador do WikiLeaks em Londres.

"Vamos fazer de tudo para que os promotores reabram a investigação e que Assange seja entregue à Suécia e julgado por estupro", disse Elisabeth Massi Fritz. Sua cliente, que tinha 30 anos quando fez a acusação, não teve a identidade revelada.  

A Suécia havia arquivado as investigações em 2017, três anos antes de prescreverem, devido à impossibilidade de avanço no inquérito, já que Assange estava asilado na embaixada equatoriana em Londres desde 2012.

A notícia de sua detenção foi "um choque para a minha cliente", acrescentou Elisabeth Massi Fritz. "Enquanto o crime não prescrever, minha cliente espera que a justiça seja feita", completou.

Questionado, um porta-voz da promotoria sueca se recusou a comentar a informação. "Vamos ver", ele disse.

Assange foi detido pela polícia britânica por alguns dias em dezembro de 2010 em razão de acusações de abuso sexual supostamente cometidos na Suécia. Ele sempre negou. Foi solto em seguida, mediante pagamento de fiança, mas não conseguiu reverter o processo de extradição. Como último recurso, buscou refúgio na representação diplomática equatoriana. 

Assange se tornou conhecido internacionalmente em 2010 com a publicação pelo seu site, o WikiLeaks, de milhares de documentos confidenciais do Departamento de Estado dos EUA e do Pentágono, que foram noticiados pela mídia em todo o mundo.

Cronologia do caso Julian Assange

Dez.2006   O WikiLeaks é criado para divulgar anonimamente injustiças de “regimes repressores”

Jan.07   Começa a publicação de informes na internet

Nov.07   O WikiLeaks publica o manual de procedimento militar no Campo Delta da base de Guantánamo, em Cuba

Set.08  O WikiLeaks difunde fotos e trechos de e-mails pessoais da governadora do Alasca e então candidata à vice-presidente dos EUA Sarah Palin

Abr.10  O WikiLeaks divulga vídeo que questiona a versão oficial sobre como o Exército dos EUA matou 11 iraquianos em 2007

Jul.10  O WikiLeaks publica 91 mil documentos secretos sobre a guerra no Afeganistão

Ago.10  A promotoria sueca abre uma investigação contra Julian Assange, acusado de assédio sexual

Out.10  O WikiLeaks publica 391 mil documentos do Pentágono

Nov.10  O WikiLeaks começa a liberar mais de 250 mil documentos diplomáticos confidenciais dos EUA

7.dez.10   Assange é detido pela polícia de Londres pelas acusações que recebeu na Suécia. Nove dias depois, é liberado após pagamento de fiança

Fev.11  O juiz britânico Howard Riddle aprova a extradição de Assange para a Suécia

Ago.11  O WikiLeaks publica cerca de 230 mil documentos da diplomacia dos EUA

Out.11   WikiLeaks deixa de publicar documentos oficiais secretos por falta de financiamento

Nov.11  O Tribunal Superior de Londres dá luz verde para a extradição de Assange para a Suécia

14.jun.12   O Supremo Tribunal do Reino Unido rejeita uma petição de Assange para reabrir o seu caso

19.jun.12   O chanceler Ricardo Patiño informa que Assange está na Embaixada do Equador em Londres e pediu asilo político

25.jul.12   O jurista espanhol Baltasar Garzón passa a integrar a equipe de advogados de Assange

16.ago.12  O Equador anuncia que concedeu asilo político a Assange

Jul.13   Equador revela a descoberta de uma escuta clandestina na embaixada 

Fev.14  Os advogados suecos de Assange pedem que ele seja interrogado na embaixada

18.jun.14   A defesa de Assange pede à ONU uma investigação “independente” sobre os crimes pelos quais ele é acusado na Suécia, bem como uma revisão das ações do Ministério Público e das autoridades do país

4.fev.16   O Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária da ONU determina que a prisão decretada contra Assange está “detido arbitrariamente”

14.nov.16  Assange é interrogado por procuradora sueca 

19.mai.17   A promotoria sueca arquiva o inquérito contra Assange, encerrando a investigação preliminar da acusação de estupro

12.dez.17   O Equador concede cidadania a Assange 

11.jan.18   O Reino Unido rejeita pedido de Quito para garantir a Assange status diplomático

24.jan.18   O presidente do Equador, Lenín Moreno, afirma que o caso Assange é como “uma pedra no sapato”

6.fev.18   A Justiça britânica rejeita um recurso da defesa e mantém uma ordem de prisão contra Assange

29.mar.18   O Equador restringe o acesso de Assange à internet por ele ter violado acordo de não opinar sobre questões de outros países

Out.18  O Equador impõe novas regras a Assange, afirmando que ele deve limpar o próprio banheiro, cuidar de seu gato e pagar pela eletricidade e internet que utiliza

22.dez.18   Um tribunal do Equador rejeita um recurso de Assange contra restrições 

23.jan.19   Os advogados de Assange pedem à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) por uma “intervenção urgente” em seu caso

15.mar.19   A CIDH rejeita a queixa de Assange

2.abr.19   O presidente do Equador, Lenín Moreno, acusa Assange de violar repetidamente os termos de seu asilo

4.abr.19  O WikiLeaks afirma que Assange deve ser expulso da embaixada dentro de horas ou dias

11.abr.19   Assange é preso pela polícia britânica

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.