Iniciativa de fundador do eBay investirá US$ 1,5 mi em startups de jornalismo na América Latina

Segundo diretor, Brasil é maior prioridade devido a 'sinais de que espaço cívico no país está encolhendo'

Patrícia Campos Mello
Austin (Texas)

A Luminate, organização filantrópica de Pierre Omidyar, fundador do eBay, vai investir US$ 1,5 milhão em startups de jornalismo independente na América Latina.

Segundo Felipe Estefan, diretor de investimentos da Luminate, o Brasil é a maior prioridade, porque a organização vê “sinais de que o espaço cívico no país está encolhendo”.

“No Brasil, os direitos de minorias e populações vulneráveis estão ameaçados, há uma deslegitimação da mídia por líderes políticos e uma erosão de algumas das instituições democráticas básicas”, disse Estefan à Folha.

O fundador do eBay, Pierre Omidyar, discursa em evento em Nova York
O fundador do eBay, Pierre Omidyar, discursa em evento em Nova York - Brian Harkin - 23.set.10/Getty Images/AFP

“Queremos apoiar pessoas corajosas que estão defendendo a democracia.”

O programa, chamado Velocidad (velocidade, em português), vai fornecer financiamento e consultoria especializada para startups de produção e distribuição de notícias que operam na América Latina.

O Velocidad, financiado pela Luminate, do grupo Omidyar, é administrado pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês) e pela SembraMedia.

Os interessados podem se candidatar ao financiamento até 1 de julho no site velocidad.fund.

Serão escolhidas entre oito e dez iniciativas. “Sabemos que esse tipo de financiamento para mídia é bastante difícil na região”, diz Estefan.

A organização já tem vários investimentos no Brasil —no ano passado, anunciou a injeção de US$ 920 mil no site de jornalismo Nexo.

Também financia iniciativas de direitos digitais, cidadania, transparência financeira e anticorrupção, como o ITS e a Transparência Internacional.  

A jornalista viajou a convite da International Women's Media Foundation.   

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.