Descrição de chapéu Dias Melhores

Parque ganha milhares em doações após selfie com gorilas viralizar

Imagem mostra guarda florestal e duas gorilas em pé

homem tira selfie em que aparece, em 2o plano, duas gorilas pretas, do tamanho de homens adultos, em pé e com as mãos atrás das costas, em postura que lembra a de humanos
Mathieu Shamavu, que trabalha no Centro Senkwekwe para Gorilas-das-Montanhas Órfãos, em selfie que viralizou - Mathieu Shamavu em www.virunga.org/Reuters
São Paulo | Reuters

Posando em pé e olhando diretamente para a câmara,  Ndakazi e Ndeze parecem duas profissionais em tirar selfies —mas as modelos são gorilas.

A foto que mostra as órfãs posando em pé, como humanas, foi tirada no Parque Nacional Virunga, na República Democrática do Congo, e viralizou desde que foi publicada nas redes sociais da instituição nesta semana.

Foi aí que o parque viu uma oportunidade: em sua conta no Twitter, pediu a todos que tinham compartilhado a imagem para contribuírem com doações no Dia da Terra, comemorado no último dia 22.

Horas depois, a instituição anunciou que tinha atingido sua meta: foram arrecadados mais de US$ 50 mil (cerca de R$ 196 mil reais).

"Nós conseguimos! O dinheiro arrecadado irá ajudar o Virunga a proteger algumas das mais raras e vulneráveis espécies do planeta, assim como as comunidades locais que dependem do parque para sua sobrevivência", diz a mensagem publicada nas redes sociais.

Tudo começou quando o guarda florestal Mathieu Shamavu estava andando com as duas gorilas e teve a ideia da foto. 

"Nós as deixamos soltas, então estavam à vontade. Elas estavam curiosas sobre o que estava acontecendo. Quando ficaram em pé, eu peguei meu celular porque não queria perder aquela imagem excepcional", disse ele. 

Ndakazi e Ndeze foram criadas por cuidadores no Centro Senkwekwe para Gorilas-das-Montanhas após serem resgatadas em 2007, quando ainda eram bebês.

"Elas conseguem andar por um ou dois metros em pé, além de estarem acostumadas a humanos, o que as faz querer imitar o que as pessoas fazem", diz Shamavu. 

O parque, que fica entre as montanhas vulcânicas da África Central, abriga mais da metade da população total de gorilas-das-montanhas, uma espécie em extinção ameaçada por caçadores e grupos armados. 

No ano passado, homens armados sequestraram turistas que visitavam o local e mataram um guarda florestal que tentou defendê-los. O parque reabriu em fevereiro deste ano, mas menos de um mês depois uma milícia matou outro guarda florestal.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.