Saiba como fazer doações para a catedral de Notre-Dame

Bilionária brasileira Lily Safra foi uma das que contribuíram para a reconstrução do ícone gótico

São Paulo

As contribuições para a reconstrução da catedral de Notre-Dame, atingida por um incêndio na segunda-feira (15), também chegaram de fora da França.

O CEO da Apple, Tim Cook, um rei da Costa do Marfim e a bilionária brasileira Lily Safra foram alguns dos que se propuseram a doar recursos. 

Famosa ou anônima, qualquer pessoa ou empresa pode ajudar na reconstrução de um dos maiores ícones da cultura europeia. 

A arrecadação de recursos é organizada pela Fondation du Patrimoine. Contribuições podem ser feitas por meio do site da organização. 

A Heritage Foundation, organização francesa financiada por fundos privados, também pede doações em seu site. Iniciativas na página de crowdfunding Leetchi também estão em andamento. 

Para reconstruir o templo, que anualmente recebe 13 milhões de visitantes —uma média de 35 mil pessoas por dia—, serão necessários artesãos especializados e madeiras raras.

O diretor do grupo Charlois, o maior fornecedor de carvalho na França, prometeu oferecer os melhores materiais para reconstruir a complexa armação de madeira, conhecida como "a floresta", devido ao número de vigas usadas para construí-la. 

Em pronunciamento na TV na noite desta terça-feira (16), o presidente da França, Emmanuel Macron, disse acreditar que a reconstrução da catedral de Notre-Dame, em Paris, possa ser concluída em cinco anos. 

Esse prazo é muito mais curto do que o indicado horas antes pela Federação dos Construtores Especializados no Patrimônio Histórico, que fixou um horizonte de até 15 anos –e no mínimo 10. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.