Descrição de chapéu Governo Trump

Trump demite chefe do Serviço Secreto após saída de secretária

Randolph Alles será substituído a partir de maio

O diretor do Serviço Secreto dos EUA, Randolph Alles - Andrew Caballero-Reynolds - 26.out.18/AFP
Washington | AFP e Reuters

O presidente Donald Trump demitiu o diretor do Serviço Secreto dos EUA, unidade policial encarregada da proteção do presidente e de outras autoridades do governo, afirmou a Casa Branca nesta segunda-feira (8). 

Segundo a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, Randolph Alles será substituído por James M. Murray, membro de carreira do serviço, a partir de maio. 

Alles "fez um ótimo trabalho na agência nos últimos dois anos, e o presidente está grato por seus mais de 40 anos de serviços ao país", afirmou Sanders em nota.

De acordo com o New York Times, Trump está promovendo um expurgo no Departamento de Segurança Nacional, com ao menos outras duas demissões previstas: L. Francis Cissna, chefe do Serviço de Imigração e Cidadania, e John Mitnik, conselheiro-geral do Serviço Secreto.

No sábado (6), Trump anunciou a saída da secretária de Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, uma das principais defensoras da política migratória do governo. Ela foi substituída interinamente pelo comissário de Alfândega e Proteção Fronteiriça, Kevin McAleenan.

As demissões se somam à longa lista de defecções nos pouco mais de dois anos de governo Trump, que tem sido marcado pela alta rotatividade no alto escalão.

Ainda de acordo com o NYT, Alles foi demitido em parte em relação ao incidente em que uma mulher chinesa foi presa no resort de Trump em Mar-a-Lago, na Flórida, expondo o problema de segurança no local.

Em mensagem a agentes, Alles negou ter sido demitido e disse que sua saída faz parte de uma série de mudanças no âmbito do Departamento de Segurança Interna que vinham sendo articuladas há várias semanas. 
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.