Vida de Assange estará em risco em caso de extradição, diz advogado

Fundador do WikiLeaks foi preso; ex-presidente equatoriano que deu asilo a ele criticou detenção

São Paulo | Reuters

O advogado de Julian Assange no Equador, Carlos Poveda, disse nesta quinta-feira (11), após a prisão do fundador do WikiLeaks, que seu cliente não teve o direito de se defender e que a vida dele estará em risco se for extraditado para os EUA.

Questionado por jornalistas se temia pela vida de seu cliente, ele respondeu: "Obviamente, porque há pena perpétua e também há pena capital [nos EUA]".

Assange, que passou sete anos asilado na embaixada do Equador no Reino Unido, também já disse em entrevistas que teme ser assassinado na prisão nos Estados Unidos.

O presidente do Equador, Lenín Moreno, disse que pediu ao Reino Unido garantias de que o fundador do WikiLeaks não será deportado para um país onde possa ser alvo de tortura ou de pena de morte. "O governo do Reino Unido confirmou isso por escrito, de acordo com suas regras", afirmou Moreno.

Mais cedo, ele tuitou que o Equador “decidiu soberanamente retirar o asilo diplomático a Julian Assange por violar reiteradamente convenções internacionais e protocolo de convivência”.

O advogado de Assange disse que exigirá provas documentais dessa garantia. "Onde está o compromisso? Terão que exibi-lo."

Rafael Correa, ex-presidente do Equador que havia concedido o asilo a Assange em 2012, criticou duramente Moreno após a detenção.

"O maior traidor da história equatoriana e latino-americana, Moreno permitiu que a polícia britânica entrasse na nossa embaixada em Londres. Moreno é um corrupto, mas o que fez é um crime que a humanidade nunca esquecerá", tuitou Correa, que hoje vive na Bélgica.

O ex-presidente afirmou que Moreno entregou Assange por “uma questão pessoal”, “por vingança porque o WikiLeaks publicou os Papéis INA, o grave caso de corrupção no qual está envolvido Moreno”.

Os Papéis Ina, divulgados recentemente pelo WikiLeaks, são informes que apontam para um esquema de corrupção ligando Moreno a uma empresa offshore no Panamá. O presidente nega qualquer malfeito.

Já o ministro britânico do Interior, Sajid Javid, agradeceu a cooperação do Equador e disse que “ninguém está acima da lei”.

Em sua conta no Twitter, o WikiLeaks publicou uma foto de Assange após a notícia de sua prisão, acompanhada do post: "Esse homem é um filho, um pai, um irmão. Ele ganhou dezenas de prêmios jornalísticos. Ele foi nomeado para o Prêmio Nobel da Paz todos os anos desde 2010. Pessoas poderosas, incluindo da CIA, estão engajadas em um esforço sofisticado para desumanizá-lo, deslegitimá-lo e aprisioná-lo".  ​

Outro advogado do fundador do WikiLeaks disse que jornalistas do mundo todo deveriam ficar preocupados com a detenção.

"As alegações factuais contra o sr. Assange prejudicam [o jornalista a] encorajar uma fonte a passar informação e os esforços para proteger a identidade dessa fonte”, disse Barry Pollack. "Jornalistas ao redor do mundo deveriam estar profundamente preocupados por essas acusações criminais sem precedentes.”

Cronologia do caso Julian Assange

Dez.2006   O WikiLeaks é criado para divulgar anonimamente injustiças de “regimes repressores”

Jan.07   Começa a publicação de informes na internet

Nov.07   O WikiLeaks publica o manual de procedimento militar no Campo Delta da base de Guantánamo, em Cuba

Set.08  O WikiLeaks difunde fotos e trechos de e-mails pessoais da governadora do Alasca e então candidata à vice-presidente dos EUA Sarah Palin

Abr.10  O WikiLeaks divulga vídeo que questiona a versão oficial sobre como o Exército dos EUA matou 11 iraquianos em 2007

Jul.10  O WikiLeaks publica 91 mil documentos secretos sobre a guerra no Afeganistão

Ago.10  A promotoria sueca abre uma investigação contra Julian Assange, acusado de assédio sexual

Out.10  O WikiLeaks publica 391 mil documentos do Pentágono

Nov.10  O WikiLeaks começa a liberar mais de 250 mil documentos diplomáticos confidenciais dos EUA

7.dez.10   Assange é detido pela polícia de Londres pelas acusações que recebeu na Suécia. Nove dias depois, é liberado após pagamento de fiança

Fev.11  O juiz britânico Howard Riddle aprova a extradição de Assange para a Suécia

Ago.11  O WikiLeaks publica cerca de 230 mil documentos da diplomacia dos EUA

Out.11   WikiLeaks deixa de publicar documentos oficiais secretos por falta de financiamento

Nov.11  O Tribunal Superior de Londres dá luz verde para a extradição de Assange para a Suécia

14.jun.12   O Supremo Tribunal do Reino Unido rejeita uma petição de Assange para reabrir o seu caso

19.jun.12   O chanceler Ricardo Patiño informa que Assange está na Embaixada do Equador em Londres e pediu asilo político

25.jul.12   O jurista espanhol Baltasar Garzón passa a integrar a equipe de advogados de Assange

16.ago.12  O Equador anuncia que concedeu asilo político a Assange

Jul.13   Equador revela a descoberta de uma escuta clandestina na embaixada 

Fev.14  Os advogados suecos de Assange pedem que ele seja interrogado na embaixada

18.jun.14   A defesa de Assange pede à ONU uma investigação “independente” sobre os crimes pelos quais ele é acusado na Suécia, bem como uma revisão das ações do Ministério Público e das autoridades do país

4.fev.16   O Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária da ONU determina que a prisão decretada contra Assange está “detido arbitrariamente”

14.nov.16  Assange é interrogado por procuradora sueca 

19.mai.17   A promotoria sueca arquiva o inquérito contra Assange, encerrando a investigação preliminar da acusação de estupro

12.dez.17   O Equador concede cidadania a Assange 

11.jan.18   O Reino Unido rejeita pedido de Quito para garantir a Assange status diplomático

24.jan.18   O presidente do Equador, Lenín Moreno, afirma que o caso Assange é como “uma pedra no sapato”

6.fev.18   A Justiça britânica rejeita um recurso da defesa e mantém uma ordem de prisão contra Assange

29.mar.18   O Equador restringe o acesso de Assange à internet por ele ter violado acordo de não opinar sobre questões de outros países

Out.18  O Equador impõe novas regras a Assange, afirmando que ele deve limpar o próprio banheiro, cuidar de seu gato e pagar pela eletricidade e internet que utiliza

22.dez.18   Um tribunal do Equador rejeita um recurso de Assange contra restrições 

23.jan.19   Os advogados de Assange pedem à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) por uma “intervenção urgente” em seu caso

15.mar.19   A CIDH rejeita a queixa de Assange

2.abr.19   O presidente do Equador, Lenín Moreno, acusa Assange de violar repetidamente os termos de seu asilo

4.abr.19  O WikiLeaks afirma que Assange deve ser expulso da embaixada dentro de horas ou dias

11.abr.19   Assange é preso pela polícia britânica

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.