Acidente deixa 1.800 mineiros presos em poço, na África do Sul

De acordo com a empresa, ninguém ficou ferido

Joanesburgo | Reuters

Cerca de 1.800 mineiros ficarem presos em uma mina da empresa Sibanye-Stillwate depois de um acidente bloquear a saída de um poço, em Rustenburg, na África do Sul, nesta terça-feira (30).

O acidente aconteceu por volta das 13h, no horário local (8h no horário de Brasília). Segundo um porta-voz da empresa, os trilhos que passavam pelo poço de uma mina de platina caíram, e os operários que trabalhavam no momento ficaram impedidos de sair.

"Temos que fazer uma inspeção completa do eixo, limpar os trilhos se algum deles estiver preso no eixo e garantir que não houve danos significativos na estrutura de aço", disse o porta-voz.

Horas depois a empresa informou que conseguiu tirar do poço 1.500 mineiros que estavam presos após uma inspeção constatar que o local não apresentava risco.

A preocupação maior era a de que os trilhos pudessem ter danificado o eixo, forçando assim que o resgate fosse feito por outra rota, a quatro quilômetros de distância.

De acordo com a empresa, ninguém ficou ferido.

Em maio de 2018, sete mineiros morreram depois de ficarem presos em uma mina de ouro também operada pela Sibanye-Stillwater.​

Trabalhadores da mina passam na frente do poço da mineradora Sibanye, na África do Sul
Trabalhadores da mina passam na frente do poço da mineradora Sibanye, na África do Sul - Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.