Descrição de chapéu The Washington Post

Autoridades temem que El Chapo esteja tramando nova tentativa de fuga

Traficante mexicano está detido nos EUA em isolamento quase completo

Deanna Paul
The Washington Post

O chefão mexicano do narcotráfico Joaquín Guzmán, conhecido como El Chapo, está vivendo em detenção solitária há dois anos e meio, quase sem comunicação com o mundo externo.

Agora ele estaria apresentando sintomas de sofrimento e privação de sono, e sua equipe de defesa fez vários pedidos ao juiz distrital Brian Cogan este mês: duas horas semanais de exercício físico ao ar livre, a mesma comida e bebida que os outros detentos, autorização para comprar seis garrafas d’água por semana e tampões de ouvido.

O traficante Joaquin Guzman, conhecido como El Chapo, em imagem de 2015 - Reuters

“A privação de ar fresco e luz solar por um período de 27 meses é excessiva e está tendo consequências psicológicas”, diz a carta enviada ao juiz, segundo a CNN. A carta descreve as condições de detenção de El Chapo como “castigo cruel e incomum”, algo que viola a oitava emenda constitucional.

Promotores federais não acreditaram.

Segundo novos documentos judiciais aos quais a CNN teve acesso, o governo se opôs a todos os pedidos citados e alegou que fazem parte de uma manobra para facilitar uma fuga de El Chapo da prisão ou para silenciar testemunhas que cooperaram com os promotores.

Jeffrey Lichtman, um dos advogados da equipe de defesa de Chapo, descreveu a resposta da promotoria como “literalmente histérica”.

O detento de alto perfil não cometeu nenhuma infração na prisão desde que foi detido, disse Lichtman.

“Mas agora, pelo simples fato de pedir garrafas d’água e banho de sol, ele é acusado de estar tramando uma fuga ousada da prisão, apesar de haver zero evidências que confirmem a hipótese.”

Em fevereiro, promotores federais conseguiram que o chefão do cartel de Sinaloa fosse condenado por comandar um empreendimento de tráfico de drogas. Durante o julgamento, que durou três meses, várias testemunhas, incluindo um ex-guarda-costas de Chapo, relataram assassinatos chocantes tanto ordenados quanto cometidos por Chapo. Em uma ocasião ele teria atirado em um membro de um cartel rival e então enterrado a vítima ainda viva.

Guzmán, 61, será sentenciado no tribunal federal em 25 de junho e pode ser condenado a várias penas de prisão perpétua.

Enquanto isso, o governo pediu que ele fosse mantido em detenção restritiva.

“Prevejo que o Departamento de Prisões se preocupará com o acesso de El Chapo a comunicações: seus telefonemas, seu acesso a emails e a cartas, tudo isso provavelmente será monitorado mais de perto do que no caso de um detento comum preso por crime federal envolvendo drogas”, disse ao Washington Post em fevereiro a advogada Deborah Golden, da organização Human Rights Defense Center. De fato, a condenação de Chapo levou a especulações de que ele seria encarcerado na prisão de segurança supermáxima ADX, em Florence, no Colorado.

Os pedidos feitos por Chapo estão sendo analisados com cuidado porque ele já fugiu de outras prisões no passado. Ele escapou de duas penitenciárias mexicanas de segurança máxima –em 2001 com a ajuda de carcereiros, e em 2015 por um túnel aberto debaixo do chuveiro em sua cela.

“Uma fuga do teto de um edifício, usando helicóptero ou outro meio, seria simples em comparação com isso”, escreveu o promotor em sua resposta ao tribunal. Um fator que intensifica os receios do governo foi uma tentativa fracassada de fuga feita em 1981, quando um detento organizou uma fuga de helicóptero da área de recreação de um presídio na Baixa Manhattan.

A defesa tem uma semana para apresentar uma resposta.

Lichtman disse que Guzmán não é autorizado a receber telefonemas não monitorados nem a receber correspondências. As únicas pessoas com quem pode se comunicar são seus advogados.

“Porque um detento tentou fugir do Centro Correcional Metropolitano de helicóptero 30 anos atrás, Joaquín Guzmán está planejando fazer o mesmo?”, ele ironizou no sábado. “Qual de seus advogados transmitiu a mensagem a seus co-conspiradores para planejar essa fuga?”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.