EUA prendem 1.700 em megaoperação contra pedofilia online

Alvo da ação foram pessoas envolvidas na distribuição de pornografia e no tráfico sexual de menores

Washington | AFP

Os Estados Unidos detiveram cerca de 1.700 pessoas em um megaoperação de dois meses contra a pedofilia online em todo o país, anunciou o Departamento de Justiça nesta terça-feira (11).

A operação, batizada "Broken Heart" (coração partido), foi realizada entre abril e maio e teve como alvo pessoas que produzem e distribuem pornografia infantil, assim como aqueles que a recebem e a liberam.

Operação contra pedofilia online prendeu 1.700 pessoas ligadas à produção, transmissão e recepção de conteúdos nos EUA
Operação contra pedofilia online prendeu 1.700 pessoas ligadas à produção, transmissão e recepção de conteúdos nos EUA - Paolese/stock.adobe.com

Os investigadores também foram atrás de pessoas envolvidas no tráfico sexual de crianças e de pedófilos que viajam pelo país e vão ao exterior para abusar sexualmente de menores, informou o departamento.

A operação levou à identificação de 308 supostos abusadores e 357 crianças que sofreram abusos e foram forçadas a participarem na produção de pornografia.

"O abuso sexual de crianças é repugnante e vitimiza os mais inocentes e vulneráveis de todos", disse o procurador-geral Bill Barr em um comunicado. "Devemos fazer com que toda a força da lei caia sobre predadores sexuais".

A Broken Heart foi dirigida pelo Escritório Especializado em Crimes contra Crianças na Internet (ICAC) —que, desde sua criação, em 1998, efetuou 95.500 prisões, uma média de 13 por dia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.