México diz que financiará acordo migratório com venda de avião presidencial

Boeing 787 Dreamliner é avaliado em cerca de R$ 580 milhões, diz presidente mexicano

Cidade do México | Reuters

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quarta-feira (12) que as vendas do avião presidencial e de outras aeronaves do antigo governo ajudarão a financiar o acordo migratório fechado com os EUA

O pacto, que impediu que os EUA impusessem tarifas sobre todos os produtos mexicanos caso o país latino-americano não contivesse o fluxo migratório rumo ao norte, prevê o emprego de 6.000 soldados da Guarda Nacional na fronteira com a Guatemala, entre outros pontos. 

O avião presidencial mexicano, no aeroporto da Cidade do México - Alejandr Melendez - 3.dez.18/AFP

"Sobre quanto esse plano vai custar, deixe-me dizer, temos o orçamento", afirmou AMLO, como é conhecido o presidente mexicano. "Virá do que receberemos pela venda do luxuoso avião presidencial." 

Segundo AMLO, o preço "de tabela" do Boeing 787 Dreamliner usado por seu antecessor, Enrique Peña Nieto, começaria em US$ 150 milhões (cerca de R$ 580 milhões).

Quando assumiu o poder, em dezembro, o mexicano anunciou o plano de vender o avião, cujo espaço interior inclui uma suíte e leva o brasão oficial mexicano nas paredes e nas TVs de tela plana.

A aeronave foi adquirida no fim de 2012 por US$ 218 milhões (cerca de R$ 840 milhões, em valores atuais). Outros 60 aviões e 70 helicópteros governamentais também estão à venda. AMLO costuma viajar de classe econômica. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.