Rebeldes do Iêmen atacam aeroporto na Arábia Saudita em represália

Houthis responderam a ataque da coalizão liderada pelos sauditas à capital, Sanaa

Áden (Iêmen) | Reuters

Um grupo rebelde houthi realizou uma série de ataques com drones a um aeroporto da Arábia Saudita nesta sexta-feira (14, quinta à noite no Brasil), afirmam moradores e autoridades dos dois lados da guerra do Iêmen

A operação ocorreu horas depois de a coalizão liderada pelos sauditas atacar a capital, Sanaa, atualmente controlada pelos houthis. 

Mulher de burca preta aguarda sentada em mureta; a sua frente, carrinho com três malas grandes
Passageiros aguardam do lado de fora do aeroporto de Abha, na Arábia Saudita, após o local ser atacado pelos rebeldes iemenistas houthis - Faisal al Nasser/Reuters

Os rebeldes, que são apoiados pelo Irã, tiveram como alvo o aeroporto regional de Abha, no sul da Arábia Saudita, de acordo com uma emissora controlada por eles. Na quarta (12), os houthis assumiram a responsabilidade por um ataque a míssil no mesmo local — 26 pessoas ficaram feridas.

A coalizão liderada pelos sauditas, que conta com o apoio dos Estados Unidos, afirmou na quinta-feira (13) que havia destruído instalações militares dos houthis na periferia de Sanaa. 

Segundo um comunicado da aliança, a operação tinha como objetivo atingir "especialistas estrangeiros de organizações terroristas que colaboram com os houthis", mas não identificou a nacionalidade dos alvos ou se a iniciativa tinha sido bem-sucedida.

Não há informações sobre mortos e feridos do ataque desta sexta. 

A coalizão acusa a Guarda Revolucionária do Irã e o grupo libanês Hizbullah de apoiarem os rebeldes —ambos negam a ligação.

Os houthis aumentaram os ataques com mísseis e drones contra cidades do reino em meio à escala de tensão entre o Irã e países do Golfo Pérsico aliados aos EUA. Em maio, o grupo atacou duas estações de bombeamento de petróleo no golfo.

O conflito no Iêmen é considerado uma guerra por procuração entre a Arábia Saudita e o Irã. Os houthis argumentam que combatem pelo fim da corrupção.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.