Descrição de chapéu Governo Trump

Trump anuncia saída de fiel porta-voz da Casa Branca

Nas redes sociais, presidente afirmou esperar que Sarah Sanders concorra ao governo do Arkansas

Washington | AFP e Reuters

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (13) que a fiel porta-voz do governo, Sarah Sanders, deixará o cargo na Casa Branca.

"Após 3 anos e meio, nossa maravilhosa Sarah Huckabee Sanders deixará a Casa Branca ao fim do mês para voltar ao seu grande Arkansas", publicou o presidente americano em uma rede social.

Em outra mensagem, Trump afirmou esperar que Sanders, a quem se referiu como uma "pessoa especial com talentos extraordinários", concorra ao governo de seu estado. "Ela seria fantástica. Obrigado pelo trabalho bem feito!"

Caso a republicana decida seguir o conselho de Trump, ela trilharia o caminho do pai, Mike Huckabee, que ocupou o cargo no Arkansas. 

 
O presidente Donald Trump anuncia a saída da porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders - Kevin Lamarque/Reuters

Sanders classificou o período na Casa Branca como "a honra de uma vida inteira".

"Amei cada minuto, mesmo os minutos difíceis", disse ela, com a voz embargada. "Tenho três filhos incríveis e vou passar um pouco mais de tempo com eles."

Antes de assumir o cargo de porta-voz, Sanders trabalhou como assessora da campanha do republicano à Presidência. Após a vitória contra a democrata Hillary Clinton, em 2016, tornou-se vice-porta-voz.

Em junho de 2017, em meio a escândalos envolvendo assessores de Trump e a Rússia, ela assumiu o cargo que deixa agora devido à renúncia do então diretor de comunicação, Mike Dubke.

O movimento foi a primeira de uma série de mudanças na equipe mais próxima ao presidente, o que levou à saída de Sean Spicer, predecessor de Sanders como porta-voz.

Com o tempo, ela se tornou conselheira e confidente do presidente, recorrentemente presente em reuniões importantes do governo americano.

Sanders se tornou figura popular em comícios de Trump. Apoiadores a procuravam para fazer selfies e, em novembro, durante um comício da campanha para as eleições de meio de mandato, o presidente a convidou para falar no palco, enquanto o público republicano a aplaudia.

Por outro lado, a porta-voz também provocou a ira da Associação de Correspondentes da Casa Branca ao acabar com as entrevistas coletivas diárias que conduzia, uma vez que o próprio Trump prefere responder às perguntas.

A última vez em que uma entrevista coletiva ocorreu na Casa Branca com Sanders foi há 94 dias, embora o presidente atenda jornalistas praticamente todos os dias.

A relação com a imprensa se tornou particularmente tensa há um ano, depois que uma comediante contratada para o jantar anual da Associação dos Correspondentes da Casa Branca zombou de sua aparência e de sua fama de distorcer fatos.

"Ela queima os fatos e depois usa as cinzas para criar um perfeito olho esfumaçado", disse a comediante Michelle Wolf.

Nos meses seguintes, ela foi convidada a deixar um restaurante em Lexington, Virginia, devido à associação com a administração Trump. O presidente americano ainda não anunciou quem ocupará a vaga.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.