Ataque do Taleban em Cabul mata 6 e deixa ao menos 50 crianças feridas

Ação ocorre três dias após retomada de negociações entre EUA e grupo extremista

Cabul | AFP

Pelo menos seis pessoas morreram e cerca de 50 crianças ficaram feridas devido à explosão de um carro-bomba nesta segunda-feira (1º) no centro de Cabul, seguida de um ataque de cinco homens armados a um prédio, ação reivindicada pelo Taleban.

Entre os seis mortos estavam quatro civis —incluindo uma criança— e dois membros das forças especiais. Oitenta e quatro civis ficaram feridos, de acordo com o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi.

Segundo Wahidullah Mayar, porta-voz do Ministério da Saúde, porém, o número de feridos é maior: 116.

Veículos destruídos no local onde um carro bomba explodiu, em Cabul
Veículos destruídos no local onde um carro bomba explodiu, em Cabul - Mohammad Ismail/Reuters

As crianças estavam em cinco escolas atingidas pela explosão e foram feridas por estilhaços de vidro, anunciou o ministério da Educação. Elas não correm risco de morte.

A explosão, que ocorreu no bairro de Puli Mahmood Khan, tinha como alvo "um centro de logística e engenharia do ministério da Defesa", afirmou o porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, em um comunicado, acrescentando que "um grande número de assaltantes" entraram no prédio.

Esse novo ataque ocorreu pouco depois de os Estados Unidos e o Taleban retomarem, no sábado (29), em Doha, as negociações para encontrar uma saída para o conflito que já dura 18 anos no Afeganistão.

"Os combatentes estão perto da torre Gulbahar [que abriga um shopping e apartamentos]. A área está isolada", disse à agência de notícias AFP um porta-voz da polícia, Firdaws Faramarz. 

"Até agora dez pessoas foram resgatadas e levadas para um lugar seguro" e um agressor foi morto, disse Nasrat Rahimi, porta-voz do ministério do Interior.

O ataque começou com a explosão de um carro-bomba, segundo Rahimi. "Então, vários atacantes atacaram um prédio", disse ele.

Os cinco atiradores tomaram posições em um prédio inacabado próximo ao local da primeira ação e passaram a atirar em membros das equipes de resgate e nas forças de segurança por sete horas antes de serem mortos.

Zaher Usman, funcionário do governo, estava em seu escritório, a cerca de 150 metros do local da explosão, e ficou levemente ferido.

"Quando abri os olhos, o escritório estava cheio de fumaça e poeira, tudo foi destruído", disse.

No bairro atacado estão as federações afegãs de futebol e críquete, bem como edifícios militares. 

"Uma grande explosão ocorreu perto do pórtico da federação", disse um porta-voz da federação de futebol, Shams Amini. "Alguns de nossos colegas estão lá dentro, ouvimos sobre feridos, não sabemos se os atacantes entraram no prédio", acrescentou. 

A explosão ocorreu perto dos escritórios da rede de TV Shamshad, que parou brevemente sua transmissão antes de exibir as imagens de suas instalações, que foram bastante danificadas.

A retomada das discussões na capital do Catar coincidiu com um ataque lançado pelo Taleban que matou ao menos 25 membros das milícias pró-governo no Afeganistão.

As tratativas começaram em setembro de 2018 e gravitam em torno de quatro pontos principais: a retirada das tropas americanas, a garantia de que o Afeganistão não abrigará grupos terroristas, um diálogo interno e um cessar-fogo permanente.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, que visitou Cabul na semana passada, disse esperar que um acordo seja alcançado com os talebans "antes de 1º de setembro".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.