Onda de calor extremo atinge centro e leste dos Estados Unidos

Termômetros marcaram 41 ºC em Washington; temperaturas noturnas permanecem altíssimas

Nova York | Reuters

Uma onda de calor extremo afetou o centro e o leste dos Estados Unidos neste sábado (20), fazendo com que moradores se refugiassem em centros refrigerados. Os termômetros chegaram a 41 ºC em Washington, e a previsão é de temperaturas ainda mais quentes no domingo (20).

O calor é o pior dos fenômenos climáticos, de acordo com o serviço meteorológico. As cidades de Chicago e Nova York pediram aos moradores que procurem refúgio em centros de resfriamento instalados em locais que vão de bibliotecas a shoppings.

As temperaturas noturnas permanecem tão altas nesta onda de calor —que começou no meio da semana nos estados do meio-oeste—, que pela primeira vez desde 1918 os termômetros não caíram abaixo de 27 ºC em Rockford, no estado de Illinois, na sexta (19).

Altas temperaturas combinadas com alta umidade deixam a sensação térmica ainda pior, podendo causar o chamado "estresse térmico". 

"O estresse térmico tende a ter um efeito cumulativo, então se você não se recuperar à noite, especialmente se não tiver ar-condicionado, acumulará mais estresse por calor", diz o meteorologista Alex Lamers.

Ao meio-dia de sábado, o índice de calor de Boston foi de 39 ºC; Nova York registrou 38 ºC e Washington, 41 ºC.

Algumas atividades ao ar livre, incluindo uma competição de triatlon em Nova York e uma corrida próxima a Washington foram canceladas. 

Espera-se que as temperaturas quentes persistam até domingo, mas há alívio à vista, disse Lamers.

"Uma frente fria ao norte começará a mudar para o sul e, no domingo à noite, fará progressos em direção a Boston, Pittsburgh, St. Louis. Na manhã de segunda-feira (22), pode chegar a Washington, Cincinnati com chuva e tempestades", completou.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.