Sul da Califórnia é atingido pelo segundo terremoto de grande porte em dois dias

Sentido em Los Angeles, tremor ocorreu no início da noite de sexta (5); governador pede estado de emergência

Los Angeles | AFP e Reuters

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, disse em comunicado que solicitou ao presidente dos EUA, Donald Trump, uma declaração de estado de emergência para receber recursos federais após o estado ser atingido na noite de sexta (5) por um terremoto de magnitude 7,1, o segundo tremor forte no sul do estado em dois dias.

Newson solicita ajuda para “apoiar ainda mais a resposta de emergência e a recuperação das comunidades afetadas”. 

O terremoto ocorreu às 20h20 de sexta no horário local (0h20 de sábado, em Brasília). Algumas áreas atingidas chegaram a tremer por até 40 segundos. 

O epicentro foi perto de Ridgecrest, cidade de 27 mil habitantes, a cerca de 200 km de Los Angeles, onde, segundo relatos publicados em redes sociais, o tremor foi bastante sentido. 

O terremoto também teve reflexos em Las Vegas. No horário, estavam sendo disputadas partidas de basquete e de beisebol, que foram interrompidas. Durante a transmissão de um telejornal local, um apresentador se escondeu embaixo da mesa para se proteger.

A prefeita de Ridgecrest, Peggy Breeden, disse que o tremor causou incêndios, vazamentos de gás, perda de energia e ferimentos a moradores do município. A extensão dos danos ainda não foi estimada. 

“Nós sabemos que houve um certo número de danos, mas a maioria deles descreveria como de nível leve ou moderado”, disse Mark Ghilarducci, diretor do serviço de emergências da Califórnia. “E não temos registros de mortes. Tivemos muita sorte.”

O fato de o epicentro ficar em área pouco habitada ajudou com que houvesse poucos danos. O tremor principal foi seguido por ao menos 16 secundários de magnitude 4.

Segundo o USGS (Serviço Geológico dos EUA), o terremoto de sexta-feira foi 11 vezes mais forte que o do dia anterior. Desde a manhã de quinta, Ridgecrest registrou mais 1.200 réplicas de diferentes magnitudes, algumas de mais de 5.

Na quinta-feira (4), um terremoto de magnitude 6,4 também teve como epicentro a região de Ridgecrest —até então tinha sido o mais forte a atingir o estado em duas décadas.

Apesar da força, o primeiro terremoto deixou poucos prejuízos. Duas casas pegaram fogo devido ao rompimento de tubulações de gás, além de registros de lojas que tiveram produtos quebrados após caírem de prateleiras.

O USGS afirma que há 50% de chance de haver outro tremor de magnitude acima de 6 nos próximos dias. Já a probabilidade de ocorrer um novo sismo com magnitude acima de 7 é de 10%. O órgão ainda estima prejuízos de ao menos US$ 1 bilhão devido aos tremores.

“É uma sequência de terremotos, eles estão relacionados”, disse a sismóloga Lucy Jones, do Caltech (California Institute of Technology). 

O último grande tremor a causar danos severos no sul da Califórnia ocorreu em 1994. Seu epicentro foi uma área densamente povoada nos arredores de Los Angeles. Houve 57 mortos e bilhões de dólares de prejuízo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.