Cientista político estreia coluna para debater ascensão do populismo no mundo

Professor na Universidade Johns Hopkins, Yascha Mounk passa a escrever mensalmente na Folha

São Paulo

A ascensão de líderes populistas ao redor do mundo e o efeito que esse processo gera nos sistemas democráticos serão os principais temas abordados pelo novo colunista da Folha, Yascha Mounk, cientista político e professor na Universidade Johns Hopkins (EUA).

“Meu interesse é debater quais os tipos de regras e normas sociais necessárias para fazer uma democracia diversa funcionar”, afirma Mounk, que, em sua coluna mensal, promete escrever também sobre a política interna dos EUA. Leia aqui a sua primeira coluna.

O cientista político Yascha Mounk, professor da Universidade Johns Hopkins e novo colunista da Folha
O cientista político Yascha Mounk, professor da Universidade Johns Hopkins e novo colunista da Folha - Leonardo Cendamo - mai.18/Leemage /AFP

O cientista político é autor de três livros. O mais recente deles, “O Povo Contra a Democracia”, publicado pela Companhia das Letras, debate os efeitos do avanço populista e defende a necessidade de a centro-esquerda e os liberais discutirem o nacionalismo.

Nascido na Alemanha, filho de poloneses e cidadão americano desde 2017, Mounk é formado em história pela Universidade de Cambridge e fez doutorado em política na Universidade Harvard.

Além da carreira acadêmica, é presença constante em publicações americanas, com artigos publicados no jornal The New York Times e nas revistas Foreign Affairs, The New Yorker, Slate e The Atlantic.

Apresenta ainda o podcast de política internacional The Good Fight.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.