Em rede social, Bolsonaro apoia comentário ofensivo à primeira-dama francesa

Episódio ocorre em meio a tensão diplomática com líder francês

São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro endossou no sábado (24), em uma rede social, comentário ofensivo a primeira-dama da França, Brigitte Macron.

Ao comentar uma publicação do mandatário brasileiro em sua página no Facebook, o seguidor Rodrigo Andreaça escreveu: "É inveja presidente do macron pode crê (sic)". 

A mensagem foi publicada junto a uma imagem, na qual se vê uma foto de Bolsonaro e de sua esposa, Michelle Bolsonaro, abaixo de um retrato de Macron e de sua mulher, Brigitte Macron.

Ao lado das fotos dos casais, há os dizeres: "Entende agora por que Macron persegue Bolsonaro?".

O perfil de Bolsonaro respondeu a Andreaça: "Não humilha, cara. Kkkkkkk", dando a entender que as recentes críticas de Macron ao presidente brasileiro seriam motivadas por inveja da esposa do brasileiro.

Reprodução de conversa de Bolsonaro no Facebook
Reprodução de conversa de Bolsonaro no Facebook - Reproducao Twitter @ggreenwald

​​Bolsonaro está em meio a uma guerra diplomática com o presidente francês devido aos recentes incêndios na Amazônia.

O governo da França disse na sexta-feira (23) que o brasileiro mentiu ao assumir compromissos em defesa do ambiente durante a cúpula do G20, em junho, e que isso inviabiliza a ratificação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, concluído no mesmo mês.

Bolsonaro rebateu Macron, acusando-o de tentar potencializar o ódio contra o Brasil.

O brasileiro lembrou que Macron divulgou em uma rede social uma imagem de um incêndio na floresta amazônica que, na verdade, foi feita por um fotógrafo morto em 2003.

"Lamento a posição de um chefe de Estado, como o da França, de se dirigir ao presidente brasileiro como mentiroso. Não somos nós que divulgamos fotos do século passado para potencializar o ódio contra o Brasil por mera vaidade. Nosso país, verde e amarelo, mora no coração de todo o mundo", disse Bolsonaro.

Além disso, seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, replicou um vídeo no qual um youtuber chama o presidente Macron de “idiota”.

O tuíte de Eduardo, cotado para assumir a embaixada do Brasil em Washington, foi considerado uma grosseria sem precedentes.

Este é o segundo episódio de desavença com o governo francês em menos de dois meses. Em julho, Bolsonaro cancelou em cima da hora uma reunião com o chanceler da França, Jean-Yves Le Drian, e fez uma live cortando o cabelo no horário em que estaria reunido com o diplomata.

Brigitte Macron, primeira-dama da França - Thomas Samson/AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.