Descrição de chapéu Governo Trump

Hospedagem de militares em resort de Trump gera polêmica, e oposição fala em impeachment

Suspeitas são de que governo teria sido usado para aumentar ganhos dos negócios do presidente

São Paulo

Militares norte-americanos, em uma viagem de rotina até o Kuwait para entregar suprimentos, teriam feito uma parada em um resort de luxo na Escócia em abril deste ano, segundo uma investigação da Câmara dos Estados Unidos, divulgada pelo site Político.

O resort, chamado Trump Turnberry, faz parte dos negócios do presidente Donald Trump.

A investigação, segundo a reportagem, busca averiguar se houve conflito de interesse, já que dinheiro público poderia ter sido usado para aumentar o faturamento dos negócios do republicano.

Ainda candidato, Donald Trump discursa no resort Trump Turnberry, na Escócia, em 2016
Ainda candidato, Donald Trump discursa no resort Trump Turnberry, na Escócia, em 2016 - Oli Scarff - 24.jun.16/AFP

Aviões militares na rota entre EUA e Oriente Médio costumam fazer escalas em bases aéreas norte-americanas em países como Alemanha e Itália.

Não havia base perto do hotel na Escócia, o que também elevou custos com o reabastecimento dos aviões, de acordo com o site. 

Com base na matéria do site Politico, membros da oposição democrata acusaram Trump de má conduta.

"O presidente é corrupto e deve ser impedido", postou Alexandria Ocasio-Cortez, deputada democrata e uma das vozes mais proeminentes do partido

"Corrupção. Pura e simples", disse Elizabeth Warren, senadora democrata e pré-candidata à Presidência.

Segundo a agência de notícias Reuters, a Comissão de Justiça da Câmara, que avalia os atos da Presidência, votará até quarta-feira (11) para definir se uma investigação em andamento buscará analisar se há elementos para propor um pedido de impeachment.

Esta comissão analisa há meses o material produzido pelo procurador especial Robert Mueller, que investigou se houve possíveis relações ilegais entre a campanha de Trump e a Rússia.

O líder da comissão, Jerrold Nadler, ampliou as investigações a partir de julho para avaliar também eventuais conflitos de interesse entre os negócios de Trump e seu cargo de presidente.

O trabalho da comissão é questionada por republicanos, que defendem que uma investigação capaz de gerar impeachment deve ser autorizada pelo plenário da Casa, como ocorreu nos casos de Richard Nixon e de Bill Clinton.

Nos últimos dias, também houve críticas pela decisão do vice-presidente Mike Pence de se hospedar em uma propriedade de Trump na Irlanda, que fica a centenas de quilômetros de Dublin, onde ele tinha compromissos. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.