Tufão com ventos de mais de 200 km/h atinge região metropolitana de Tóquio

Faxai é uma das mais fortes tempestades já registradas na capital japonesa

Tóquio | Reuters

Um dos mais fortes tufões a atingir a capital japonesa nos últimos anos chegou ao leste de Tóquio nesta segunda-feira (9), no horário local (noite de domingo no Brasil), gerando ventos de velocidade recorde, fortes chuvas, além de quase transbordar os rios da capital japonesa.

Mais de cem voos foram cancelados, e dezenas de linhas de trem, fechadas, prejudicando o transporte para o trabalho de milhões na grande Tóquio, que soma uma população de 36 milhões de pessoas.

As autoridades alertavam sobre o perigo de sair às ruas.

Segundo informações do jornal The Japan Times, cerca de 90% das estações de trem de Tóquio estavam com entrada restrita.

O tufão Faxai, nome feminino em Laos, tocou o solo japonês na cidade de Chiba, a leste de Tóquio, logo antes do amanhecer, trazendo ventos de até 207 km/h, velocidade nunca antes registrada na região, segundo a NHK, emissora pública japonesa.

Não houve relatos de mortes e há registros de pessoas levemente feridas.

No entanto, 864 mil casas ficaram sem energia elétrica, segundo a NHK, incluindo toda a cidade de Kamogawa, a leste de Tóquio. "Nunca vi uma situação do tipo, em que a cidade inteira ficou sem luz", disse uma autoridade local à NHK.

Todos os anos, quatro a cinco tufões atingem o Japão, mas este é incomum por estar tão próximo a Tóquio. A NHK diz que Faxai foi a tempestade mais forte da região da capital japonesa em muitos anos.

Os ventos chegaram a ser fortes o suficiente para balançar prédios na cidade de Ichikawa, na região metropolitana da capital japonesa, enquanto uma chuva cortante caía.

As ruas, normalmente cheias com os trabalhadores a pé ou de bicicleta em direção à estação de trem, estavam desertas. 

Placas de metal foram arrancadas, caminhões virados, o teto de metal de um posto de gasolina foi levado pela tempestade e vitrines ficaram destruídas, espalhando cacos de vidro pelas calçadas.

Restaurantes 24 horas na área central de Tóquio fecharam, e as janelas foram protegidas com placas de madeira.

No estacionamento do aeroporto Haneda, na capital japonesa, houve a queda de uma gigante placa de metal.

Cerca de 5.000 pessoas foram evacuadas, mais da metade na cidade turística de Kamakura, no sul de Tóquio, devido ao risco de deslizamentos de terra, segundo a NHK, mas não houve relatos de maiores incidentes. 

Partes da linha Tokaido Shinkansen foram interrompidas, mas o serviço voltou depois de algumas horas.

Espera-se que Faxai, que se move rapidamente, siga em direção ao mar por volta do meio-dia desta segunda, no horário local, ainda que os ventos devam permanecer por mais tempo na capital japonesa.

Elaine Lies, Chris Gallagher e Kiyoshi Takenaka
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.