Nova Déli começa a oferecer tarifa grátis para mulheres nos ônibus

Medida pretende protegê-las de estupros e facilitar acesso a estudo e trabalho

São Paulo e Nova Déli | AFP

Nova Déli, na Índia, deu início nesta terça-feira (29) ao programa de tarifa grátis para mulheres nos ônibus da metrópole, uma das maiores cidades do mundo. 

É a primeira vez no mundo que uma metrópole faz uma ação do tipo nessas proporções. O governo espera que a medida ajude a diminuir a desigualdade de oportunidades para as mulheres, ainda forte na Índia, e a protegê-las de estupros.

Mulher espera ônibus em Nova Déli - Sajjad Hussain/AFP

"Agora, meninas e mulheres que tinham de deixar a escola por causa do alto custo do transporte não precisarão sacrificar sua educação. Da mesma forma, mulheres cujos escritórios ficam longe de casa não precisarão se preocupar com o custo do transporte", disse Arvind Kejriwal, ministro-chefe de Déli, segundo o jornal Times of India. 

Kejriwal, cujo cargo equivale ao de prefeito, afirmou também que o governo estuda ampliar o benefício a estudantes e idosos em geral nos próximos meses. 

Atualmente, cerca de 850 mil mulheres usam os ônibus diariamente. A cidade tem mais de 20 milhões de habitantes. 

As passagens custam em média 10 rúpias (R$ 0,55), e aumentam conforme a distância. Esse modelo faz com que as moradoras de áreas mais distantes tenham ainda menos chance de usar o transporte público.

As mulheres receberão bilhetes rosa, de papel. O governo reembolsará as viações de acordo com o total de passes arrecadados. 

O governo diz que a mudança é também uma forma de combater a violência sexual, e anunciou que 13 mil guardas viajarão nos ônibus, para aumentar a segurança.

O caso de estupro que mais chocou o país ocorreu justamente em um coletivo. Em dezembro de 2012, a estudante Jyoti Singh, 23, voltava para casa à noite quando cinco homens a atacaram. 

Eles se revezaram para estuprá-la durante mais de uma hora, enquanto o veículo circulava pelas ruas da capital indiana. Em dado momento, o motorista deixou o volante e se juntou ao ataque.

Após ser estuprada e espancada, Jyoti foi jogada na estrada, pela janela. Ela foi resgatada pela polícia, mas não resistiu aos ferimentos. 

Esse crime brutal gerou grandes protestos na Índia e levou ao endurecimento das leis sobre estupro e a campanhas de conscientização. Contudo, o risco continua alto. Déli registrou, em média, cinco crimes do tipo por dia em 2018.

A isenção de tarifa gerou polêmica no país. Há críticas de que se trata de uma medida eleitoreira, pois haverá eleições locais em fevereiro de 2020. Nova Déli é governada pelo APP, rival do partido que comanda o país, o BJP, do primeiro-ministro Narendra Modi, reeleito em maio.

Há também temores de que atrair mais gente sem adequar a frota precarizará o sistema e que a mudança pode sufocar as contas públicas. O benefício não será impositivo: passageiras que tenham condições de pagar pelo transporte poderão fazê-lo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.