Polícia britânica volta atrás sobre origem de 39 mortos encontrados em caminhão

Depois de afirmar que mortos eram chineses, corporação pediu ajuda da comunidade vietnamita local

Vietnã

A polícia britânica voltou atrás sobre a nacionalidade das 39 pessoas encontradas mortas em um caminhão em Essex na quarta-feira (23).

Inicialmente, a corporação havia afirmado que os mortos eram chineses. Mas Pequim não confirmou a informação e, neste sábado (26), a polícia pediu ajuda da comunidade vietnamita em Londres para o processo de identificação dos corpos.

As embaixadas dos dois países estão cooperando com o trabalhando de identificação feito por autoridades britânicas.

O padre Anthony Dang Huu Nam celebra missa em Yen Thanh em homenagem aos mortos
O padre Anthony Dang Huu Nam celebra missa em Yen Thanh em homenagem aos mortos - Kham ORG/Reuters

Além disso, o motorista do caminhão, Mo Robinson, que já estava preso, foi acusado de homicídio, lavagem de dinheiro e conspiração para tráfico de pessoas, entre outras acusações, segundo a polícia britânica.

Ele será ouvido por autoridades na segunda-feira (28). Três outros suspeitos seguem detidos.

Os 39 mortos foram encontrados dentro de um compartimento frigorífico de um caminhão na região de Essex, a cerca de 32 km ao leste de Londres, depois de informações enviadas a serviços de emergência. 

No Vietnã, algumas famílias afirmam acreditar que seus filhos, em trânsito para o Reino Unido quando o caminhão foi descoberto, podem estar entre as vítimas —já que algumas delas pararam de se comunicar desde a tragédia.  

Em Yen Thanh, cidade que fica na província Nghe An, na região centro-norte do país, houve uma missa em homenagem aos mortos. 

O padre responsável pelo ato, Anthony Dang Huu Nam, disse que algumas das vítimas eram, provavelmente, do Vietnã.

No Reino Unido, o responsável pela identificação, o detetive-chefe Martin Pasmore, afirmou que entre os corpos encontrados poucos estavam com documentações.

Assim, o trabalho será feito com base em fotos, digitais, arcada dentária e amostras de material genético.

Mais de 500 itens encontrados dentro do caminhão, como malas, roupas e telefones celulares, também serão utilizados na investigação. 

A tragédia despertou uma onda de denúncias contra o tráfico de pessoas.

Nos últimos anos, muitos imigrantes tentaram entrar no Reino Unido escondidos em caminhões ou em embarcações que atravessam o Canal da Mancha.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.