Polícia encontra 39 corpos dentro de caminhão em Essex, na Inglaterra

Motorista, de 25 anos, foi preso por suspeita de assassinato

Londres | AFP e Reuters

Policiais britânicos encontraram 39 corpos em um caminhão na região de Essex, cerca de 32 km ao leste de Londres, nesta quarta-feira (23). O motorista do veículo, um norte-irlandês de 25 anos, foi detido por suspeita de assassinato.

A polícia não confirmou se as pessoas eram migrantes, mas a tragédia despertou uma onda de denúncias contra o tráfico de pessoas. A corporação informou que se trata de 38 adultos e um adolescente, e que o processo de identificação dos corpos, que pode demorar, está em curso.

As vítimas foram encontradas por uma ambulância que foi chamada ao estacionamento de um parque industrial por volta de 1h40 (21h40 de terça em Brasília).

Em uma entrevista no local da tragédia, isolado por um perímetro de segurança, a subcomandante de polícia Pippa Mills não soube explicar por que os serviços de emergência chegaram antes ao local.

Caminhão onde corpos foram encontrados, em Essex - Ben Stansall/AFP

De acordo com informações da polícia de Essex, o contêiner levado pelo caminhão foi transportado de Zeebrugee, na Bélgica, até Purfleet, no leste da Inglaterra, e depois deixado no parque industrial por volta de 0h30. 

A cabine do caminhão encontrado nesta quarta viajou separadamente da Irlanda do Norte até o local. Acredita-se que o motorista, identificado como Mo Robinson, segundo o jornal The Guardian, teria pegado o veículo com o contêiner minutos antes de a ambulância ser acionada. 

A chancelaria búlgara afirmou que o veículo foi registrado no país em 19 de junho de 2017 por uma empresa cuja proprietária é uma mulher irlandesa. No dia seguinte, o caminhão deixou a Bulgária e não retornou, segundo o ministério.

A polícia britânica abriu, além da investigação de suspeita de homicídio, um segundo inquérito para determinar se grupos do crime organizado têm algum envolvimento no episódio.

Ainda nesta quarta, a polícia encontrou próximo ao condado de Kent nove pessoas vivas dentro do compartimento de carga de um caminhão que se dirigia a Londres. Não há ligações entre os dois incidentes, segundo a polícia. 

Nos últimos anos, muitos migrantes tentaram entrar no Reino Unido escondidos em caminhões ou em embarcações que atravessam o Canal da Mancha.

Diante do reforço das operações de controle da polícia na costa do estreito que separa a Grã-Bretanha do continente europeu, a Irlanda passou a ser a rota usada por traficantes de pessoas, por ter a fronteira aberta com o Reino Unido, ao menos enquanto o brexit não é realizado

O primeiro-ministro Boris Johnson se declarou "horrorizado com este trágico incidente". "Meus pensamentos estão com aqueles que perderam suas vidas e com seus entes queridos", escreveu no Twitter.

"O ministério do Interior trabalhará em estreita colaboração com a polícia de Essex para descobrirmos exatamente o que aconteceu", completou o premiê.

Em 2014, funcionários do porto de Tilbury, também em Essex, ouviram gritos e batidas dentro de um contêiner e encontraram 34 afegãos vivos, mas gravemente afetados por desidratação, hipotermia e falta de ar.

Um ano depois, na Áustria, 71 migrantes foram encontrados mortos por asfixia no compartimento hermeticamente fechado de um caminhão abandonado em uma rodovia.

Procedentes da Síria, Iraque e Afeganistão, as vítimas —59 homens, oito mulheres e quatro crianças, incluindo um bebê— eram transportadas da Hungria para o oeste da Europa por um grupo de traficantes que os embarcou perto da fronteira com a Sérvia.

Essa tragédia, que aconteceu em plena crise dos refugiados na Europa, comoveu a opinião pública internacional.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.