'Todo mundo gostaria de passar uma tarde com um príncipe, principalmente vocês, mulheres', diz Bolsonaro

Príncipe saudita adota agenda de liberalização de costumes, mas é acusado de mandar matar jornalista

Raquel Landim
Riad

“Todo mundo gostaria de passar uma tarde com um príncipe, principalmente vocês, mulheres." A afirmação é do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e foi dirigida às jornalistas que acompanham a viagem presidencial na Arábia Saudita.

Ele respondia a uma pergunta sobre qual seria o tema de sua reunião com o príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman (MBS), que ocorreu na tarde desta terça-feira (29).

O presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, em Riad - José Dias/PR

O presidente brasileiro afirmou que tem muita “afinidade” com MBS, que vem implementando uma agenda de liberalização da economia e dos costumes no reino.

O príncipe saudita, no entanto, também é acusado de ser o mandante do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, colaborador do Washington Post —o repórter foi morto após entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul no ano passado.

Ao chegar a Riad, Bolsonaro já havia dito que as jornalistas ficam mais “bonitas” de abaya, uma túnica larga e negra obrigatória para mulheres sauditas no país.

Na semana passada, o príncipe revogou a exigência de uso da abaya para estrangeiras, mas a grande maioria das mulheres mesmo de fora do país não se sente à vontade para tirar a vestimenta.

Até poucos anos atrás, a Arábia Saudita tinha uma polícia religiosa que punia mulheres que não utilizassem a abaya e um véu cobrindo os cabelos e a boca. Já homens locais podem utilizar roupas típicas —uma túnica branca com um lenço estampado— ou ocidentais, mas não vestem bermuda acima dos joelhos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.