Prédio do governo em Veneza alaga logo após votação rejeitar medidas de combate à mudança climática

Cidade enfrenta segunda maior enchente registrada

São Paulo

O Conselho Regional do Vêneto, em Veneza, foi inundado em um momento bastante peculiar: os conselheiros acabavam de rejeitar a adoção de medidas para combater os efeitos das mudanças climáticas.

A cidade, famosa por seus canais, enfrenta a pior enchente dos últimos 50 anos.

Plenário do Conselho Regional do Veneto, em Veneza, foi inundado durante sessão
Plenário do Conselho Regional do Veneto, em Veneza, foi inundado durante sessão na quarta (13) - Andrea Zanoni no Facebook

​Os conselheiros regionais, espécie de deputados estaduais, estavam reunidos para debater o orçamento de 2020 na quarta-feira (13). 

"Ironicamente, a Câmara foi inundada dois minutos após [as legendas] a Liga, os Irmãos da Itália e a Força Itália rejeitarem nossas emendas que visavam combater as mudanças climáticas", escreveu o conselheiro Andrea Zanoni em uma rede social. 

Os partidos citados têm focado sua plataforma em ampliar a autonomia da região. 

Entre as ações que foram reprovadas estava a destinação de recursos para financiar fontes de energia renováveis, a substituição de ônibus a diesel por veículos "mais eficientes e menos poluentes" e a redução do impacto de objetos de plástico, entre outras.

O porta-voz do Conselho Regional confirmou à emissora americana CNN que o local foi inundado após um debate sobre emendas ao orçamento de 2020, mas não mencionou os temas tratados. ​

Segundo Zanoni, vários boletins foram emitidos pelas autoridades alertando para o risco de enchente no Palácio Ferro Fini, sede do conselho. "Membros da Liga insistiram em prosseguir com a sessão indefinidamente, criando uma série de inconveniências", escreveu o conselheiro. Sirenes de alerta teriam soado durante a reunião. 

O presidente do Conselho Regional, Roberto Ciambetti, da Liga, rejeitou as acusações de Zanoni em um comunicado enviado à CNN. Mais cedo, ao jornal local Giornale di Vicenza, ele disse que a situação era inédita e que as divisórias usadas para conter enchentes não tinham sido capazes de suportar o aumento do nível da água. 

"O melhor a fazer era garantir a segurança de todos e permanecer dentro do palácio", afirmou Ciambetti.

Plenário do Conselho Regional do Veneto, em Veneza, foi inundado durante sessão
Plenário do Conselho Regional do Veneto, em Veneza, foi inundado durante sessão na quarta (14) - Andrea Zanoni no Facebook

Na quarta-feira, o prefeito de Veneza,  Luigi Brugnaro, declarou a cidade como uma zona de desastre depois que uma enchente inundou a basílica e deixou praças e travessas debaixo de muita água.

A maré alta, que atingiu na quarta (13) a marca recorde de 1,87 metro, é "resultado [...] das mudanças climáticas, que causam o derretimento das calotas polares e o consequente aumento do nível do mar", afirmou o conselheiro. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.