Presidente turco reage a Macron e diz que francês está em 'estado de morte cerebral'

Às vésperas de cúpula da Otan, Erdogan retruca críticas de líder francês a ofensiva turca na Síria

Istambul | AFP

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, criticou nesta sexta-feira (29) seu par francês, Emmanuel Macron, dizendo que ele está em "estado de morte cerebral", o que acentua a tensão entre os líderes a uma semana da realização da cúpula da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Reagindo às declarações de Macron, que recentemente afirmou que a Otan estava em "estado de morte cerebral", Erdogan atacou o líder europeu em um discurso transmitido na TV.

"Primeiro analise sua própria morte cerebral. Essas declarações servem apenas para pessoas como você, que estão em um estado de morte cerebral."

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, durante encontro com Vladimir Putin em Sochi, na Rússia
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, durante encontro com Vladimir Putin em Sochi, na Rússia - Sergei Chirikov - 22.out.19/Pool via Reuters

Os comentários foram feitos após Macron criticar a ofensiva turca realizada no mês passado contra milícias curdas na Síria apoiada por países ocidentais

Na ocasião, o francês disse que "não há nenhuma coordenação na tomada de decisões estratégicas entre Estados Unidos e seus aliados da Otan. Nenhuma". "Há uma ação agressiva, descoordenada, de outro aliado da Otan, a Turquia, em uma zona em que nossos interesses estão em jogo."

Erdogan e Macron, assim como a chanceler alemã, Angela Merkel, e o premiê britânico, Boris Johnson, se reunirão paralelamente à cúpula da aliança militar ocidental, em Londres, para discutir a situação na Síria.

Em outubro, a Turquia iniciou uma operação no nordeste do país contra a milícia curda YPG, que Ancara considera terrorista.

Países ocidentais, no entanto, criticaram a ofensiva, e Macron declarou em uma entrevista à revista The Economist no começo de novembro que a operação, unilateral, era um sintoma de que a Otan estava em estado de "morte cerebral". 

A crítica causou um enorme mal-estar na Turquia, cujas autoridades acusaram o governo francês de querer implantar um "Estado terrorista" no norte da Síria.

"Ninguém presta atenção a você. Você ainda tem uma faceta amadora, comece consertando isso", afirmou Erdogan, aludindo a Macron. "Quando se trata de ser arrogante, você sabe como fazê-lo muito bem. Mas quando se trata de dar à Otan o dinheiro que você deve, isso é outra coisa."

"É tão inexperiente! Ele não sabe o que é a luta antiterrorista, é por isso que os coletes amarelos invadiram a França", acrescentou. "Gesticule o quanto quiser, e você acabará reconhecendo a idoniedade de nossa luta contra o terrorismo."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.