Terremoto no Irã mata ao menos 6 e fere mais de 300

País é um dos mais propensos a tremores de terra no mundo

Dubai | Reuters

Um forte terremoto de magnitude 5,8 atingiu o noroeste do Irã nesta sexta (8), matando pelo menos seis pessoas e ferindo mais de 300, informou a mídia estatal iraniana.

O Serviço Geológico dos EUA disse que o terremoto ocorreu às 2h17 (19h47 de quinta-feira em Brasília), 83 km a sudoeste de Ardabil, na província do Azerbaijão Oriental.

O epicentro foi a oito quilômetros de profundidade, nas proximidades da cidade de Tark, 120 km ao sudeste de Tabriz, a capital da província.

O abalo foi seguido por mais de 60 tremores secundários, causando pânico entre os moradores que saíram de suas casas no meio da noite.

Pirhossein Kolivand, o chefe de serviços médicos de emergência do Irã, afirmou que equipes de resgate e helicópteros foram enviados para as áreas atingidas pelo tremor de terra, e que os hospitais estavam prontos para receber os feridos.

O terremoto atingiu várias cidades do país, afetando cerca de 20 milhões de pessoas. Cerca de 400 casas foram danificadas, das quais algumas desabaram. Quase cem pessoas foram resgatadas dos escombros.

Cerca de 340 pessoas foram hospitalizadas, mas quase todos já foram liberados.

Atravessado por diversas falhas geológicas —blocos de rocha cindidos—, o Irã é um dos países mais propensos a terremotos do mundo.

Em 2003, um terremoto de magnitude 6,6 na província de Kerman matou 31 mil pessoas e destruiu a antiga cidade de Bam.

Em 2017, um terremoto de magnitude 7 que atingiu o oeste do Irã e matou mais de 600 pessoas e feriu mais de 9.000.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.