Descrição de chapéu Brexit

Em discurso, Boris pede unidade para 'curar' Reino Unido rachado por brexit

Conservadores tiveram maior vitória em eleições gerais desde 1987

Londres | Reuters

Horas após ganhar de maneira avassaladora as eleições britânicas, o primeiro-ministro Boris Johnson pediu unidade para curar as divisões provocadas pelo brexit e que despedaçaram o Reino Unido. 

Rosto da campanha vitoriosa em 2016 para a saída do país da União Europeia (UE), Boris disputou o pleito parlamentar sob o slogan "vamos resolver o brexit", com a promessa de acabar com o impasse e de gastar mais com as áreas de saúde, educação e segurança.

Resultados dos 650 distritos britânicos deram ao Partido Conservador a conquista de 365 assentos na Casa dos Comuns, contra 203 do Partido Trabalhista. Foi a vitória mais expressiva da legenda de Boris desde 1987.

"Sinceramente, peço a todos os lados que, após três anos e meio, um argumento cada vez mais árido, encontrem uma conclusão e deixem o processo de cura começar", disse o premiê do lado de fora de Downing Street, sede do governo britânico.

Boris fala em frente a Downing Street após vencer as eleições gerais - Toby Melville/Reuters

"Eu sei que, depois de cinco semanas, francamente, de eleições, este país merece uma pausa nas discussões, uma pausa na política e uma pausa permanente nas conversas sobre o brexit."

Os trabalhistas tiveram sua pior derrota nas eleições desde 1935. A vitória conservadora de Boris marcou o fracasso final dos oponentes do brexit, que provocaram alguns dos maiores protestos na história britânica recente.

Encorajado pela vitória, Boris dirigiu-se diretamente aos oponentes do brexit. "Quero falar também com aqueles que não votaram em nós ou em mim e que queriam e talvez ainda querem permanecer na UE. Quero que você saiba que nós, neste governo conservador de uma nação, nunca ignoraremos seus sentimentos bons e positivos de calor e simpatia em relação às nações da Europa", falou.

"Porque agora é o momento, exatamente quando deixamos a UE, de deixar que esses sentimentos naturais encontrem expressão renovada na construção de uma nova parceria, que é um dos grandes projetos para o próximo ano", disse ele, acrescentando que quer trabalhar com a UE como "amigos e soberano iguais".

Mas o brexit está longe de terminar.

Ele enfrenta a difícil tarefa de negociar um acordo comercial com o bloco europeu, possivelmente em apenas 11 meses, enquanto também negocia outro acordo comercial com o presidente dos EUA, Donald Trump.

O resultado das negociações moldará o futuro de uma economia de US$ 2,7 trilhões. Depois de 31 de janeiro, o Reino Unido entrará em um período de transição durante o qual negociará um novo relacionamento com os 27 países restantes da UE.

Esse período de transição pode durar até o final de dezembro de 2022 sob as regras atuais, mas os conservadores fizeram uma promessa eleitoral de não estendê-lo além do final de 2020.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.