Em operação arriscada, Nova Zelândia resgata corpos de seis vítimas de vulcão

Agentes entraram na ilha White apesar da alta probabilidade de novas explosões; mais dois feridos morreram

Whakatane e Wellington | Reuters

Uma equipe militar enviada pelo governo da Nova Zelândia conseguiu resgatar nesta sexta-feira (13, quinta no Brasil) os corpos de seis das oito vítimas da erupção de um vulcão no início desta semana na ilha White.

Os agentes, que já deixaram o local de helicóptero, afirmaram que pretendem retornar assim que possível para buscar os dois corpos remanescentes —que oficialmente seguem classificados como desaparecidos, embora as autoridades já tenham afirmado que não há chance de estarem vivos. 

Além deles, outras duas pessoas que tinham sido resgatadas com vida da ilha na última segunda (9) acabaram morrendo no hospital, elevando o número total de mortos para dez.

Mergulhadores também devem participar das buscas pelos corpos que restam, anunciou o governo neozelandês. 

O grupo de militares tinha pousado na ilha na manhã desta quinta para fazer o resgate, mas não pode ficar muito tempo porque a agência meteorológica neozelandesa afirmou que havia mais de 50% de chance de novas explosões ocorrerem em breve.  

As autoridades têm enfrentado crescente pressão das famílias das oito vítimas e da comunidade local para recuperar os corpos o mais rápido possível. A polícia havia se recusado a entrar na ilha anteriormente devido ao risco de o vulcão entrar em erupção mais uma vez.

Vista aérea da ilha White, nesta quinta-feira (12) - Jorge Silva/Reuters

Havia 47 pessoas na ilha no momento da erupção: 24 da Austrália, nove dos EUA, cinco da Nova Zelândia, quatro da Alemanha, duas da China, duas do Reino Unido e uma da Malásia.

Além dos mortos, cerca de outras 20 pessoas seguem internadas em estado grave. A maioria dos sobreviventes teve mais de 70% do corpo queimado, de acordo com os médicos.

Para ajudar no tratamento, as autoridades médicas estão importando cerca de 1,2 milhão de centímetros quadrados de pele humana. Essa quantidade equivale ao que pode ser fornecido por 60 doadores. 

A ilha White está fechada aos visitantes porque ainda há riscos. Em caso de uma nova erupção, qualquer pessoa que esteja na ilha pode ser atingida por pedras disparadas pelo vulcão, coberta por cinzas ou atingida por gases tóxicos cuja temperatura supera os 100ºC.

Anunciada como "o vulcão marinho mais acessível do mundo", a ilha é de propriedade privada e recebe mais 10 mil turistas por ano.

A agência geológica Geonet, do governo neozelandês, havia elevado o nível de alerta sobre o vulcão em novembro, devido ao risco de aumento de sua atividade. No entanto, os passeios à ilha seguiram sendo realizados. A polícia investiga as responsabilidades sobre a tragédia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.